search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Bandido é preso e pede para quebrarem perna de olheiro

Notícias

Publicidade | Anuncie

Polícia

Bandido é preso e pede para quebrarem perna de olheiro


Equipes das polícias Civil e Militar estiveram na ilha após a chacina  que Felipe Lopes (destaque) é um dos suspeitos (Foto: Fábio Nunes - 01/10/2020 e divulgação)
Equipes das polícias Civil e Militar estiveram na ilha após a chacina que Felipe Lopes (destaque) é um dos suspeitos (Foto: Fábio Nunes - 01/10/2020 e divulgação)

Um terceiro suspeito de participar da chacina na Ilha Doutor Américo, em Vitória, foi preso na noite de domingo em Porto Novo, Cariacica, após denúncias de que ele estaria ostentando armas na rua.

De acordo com a polícia, Felipe Domingos Lopes, conhecido como Cara de Boi ou Boizão, de 22 anos, pediu aos familiares, enquanto estava sendo preso, que quebrassem a perna do olheiro da região, uma vez que ele não foi alertado a tempo da chegada da polícia.

Após denúncias, militares foram ao local e souberam que estava acontecendo um churrasco na casa da família do suspeito, onde também estava o irmão do acusado, que possui mandado de prisão, mas conseguiu fugir na abordagem.

Ao perceber a presença da polícia, Felipe, que possui um mandado de prisão por homicídio, efetuou vários disparos contra os militares, que revidaram. O acusado saiu em fuga pelo bairro, mas, vendo que estava cercado, jogou a arma no chão e se rendeu.

A polícia apreendeu um carregador, 14 munições, um coldre, um cordão na cor dourada, uma pulseira na cor dourada e um celular. Segundo o capitão Santana, o rapaz é apontado como terceiro suspeito de participar da chacina da ilha. Além disso, é considerado chefe do tráfico local.

“É um indivíduo de alta periculosidade, considerado chefe de uma organização criminosa que atua na região”, explicou. Felipe foi autuado em flagrante por tentativa de homicídio qualificado e por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito. Ele foi encaminhado para o Centro de Triagem de Viana.

Além de Felipe, mais dois suspeitos, de envolvimento na chacina, que aconteceu no dia 28 de setembro, quando quatro jovens foram mortos na ilha Doutor Américo, na região de Santo Antônio, em Vitória, foram presos.

O primeiro, Adriano Emanoel de Oliveira Tavares, 22 anos, conhecido como Balinha, foi preso em Porto de Santana, Cariacica. Ele seria um dos criminosos responsáveis por render e executar as vítimas, que foram filmadas pelos assassinos antes de serem mortas a tiros.

Já o segundo suspeito, um jovem de 18 anos, se entregou à polícia no dia 3 de outubro. Na época, a mãe do jovem, com apoio de uma advogada, entrou em contato com a Polícia Civil informando que ele se entregaria espontaneamente.

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados