search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Balada com hits e danças do Parangolé

Entretenimento

Diversão

Balada com hits e danças do Parangolé


“Vai ser impossível não 'meter dança'”. É o que promete Tony Salles, atual vocalista do Parangolé, para o animado show que a banda baiana faz hoje, às 21h, no Embrazado, na Praia do Canto.

“A expectativa está enorme. Levaremos um repertório para cima, cheio de suingue e muita musicalidade. Tudo que o Parango faz de melhor. Tenho certeza que vai ser lindo”, diz o cantor ao AT2.

A apresentação é baseada no último disco, “Parangolé Ao Vivo no Salvador Fest”, divulgado no mês passado. Esse trabalho reúne sucessos do grupo, como “Abaixa que é Tiro”, “Tchuco no Tchaco” e “Open Bar”, e também as novas “O Pai Chegou” e “Diferenciada”.

Tony Salles: “Este show vai ficar para a história dos capixabas! Pode escrever aí!” (Foto: AGNews)
Tony Salles: “Este show vai ficar para a história dos capixabas! Pode escrever aí!” (Foto: AGNews)

AT2 - O show do Parangolé é marcado pela dança. Traz sua famosa “sarrada”?
Tony Salles - A sarrada não pode faltar de jeito algum. As pessoas aguardam ansiosamente por este momento, que é sempre especial. Tenho certeza que as pessoas ficam se imaginando fazendo a sarrada! (Risos)

Como é voltar ao Estado?
É uma troca de energia, uma alegria que contagia sempre. Este show vai ficar para a história dos capixabas! Pode escrever aí!

“Abaixa que é Tiro” foi um dos hits do Carnaval deste ano. Já estão pensando no Carnaval de 2020?
Nossa expectativa e a ansiedade para o verão estão a mil por hora. Temos os nossos ensaios em Salvador, lançamento de CD e clipe. Isso tudo em meio à nossa agenda de shows. Temos muito a fazer para o verão e um dos projetos é gravar com a Pocah, que dividiu palco com a gente no Salvador Fest. Foi lindo!

Também vai gravar com Jerry Smith. É um bom momento para a música baiana se unir ao funk?
A diversificação deve ser explorada sempre. Imagina podermos gravar com outros ritmos, levando a grandes momentos? Isso é maravilhoso!


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados