search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Avanços também na Odontologia
Publicidade | Anuncie

Especial Saúde

Avanços também na Odontologia


Estudo feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontou que o Brasil conta com a maior concentração de dentistas: 15% de todos os profissionais no mundo estão no País, que é o terceiro a ocupar lugar de destaque nos cuidados com a saúde bucal, ficando atrás da China e dos Estados Unidos.

Paciente faz tomografia computadorizada Cone Beam que  mostra imagens tridimensionais da boca  e torna o procedimento mais seguro, já que auxilia o profissional a fazer uma avaliação completa (Foto: Uiowa)
Paciente faz tomografia computadorizada Cone Beam que mostra imagens tridimensionais da boca e torna o procedimento mais seguro, já que auxilia o profissional a fazer uma avaliação completa (Foto: Uiowa)

E os especialistas brasileiros estão fazendo bonito: procedimentos minimamente invasivos, que proporcionam segurança ao dentista e conforto ao paciente, são grande tendência para 2019.

Entre as novidades estão a tomografia computadorizada Cone Beam, que mostra imagens tridimensionais da boca do paciente e torna o procedimento mais seguro, já que auxilia em uma avaliação completa por parte do profissional.

“É um exame de alta precisão que é muito eficiente, porque o dentista no consultório não consegue detectar o problema, como por exemplo, uma trinca no dente, mas com essa tomografia é possível”, ressalta a especialista em radiologia odontológica e mestre em Saúde Márcia Gabriella Barros.

Ela lembra que as tecnologias permitem que odontologistas realizem seu trabalho de forma menos invasiva e bem mais eficiente.

“Além de ser eficiente para o planejamento dentário, o equipamento permite avaliação de outras patologias na região da cabeça e do pescoço”, salienta.

O escaneamento oral é outra prática inovadora, onde uma câmera intraoral é inserida dentro da boca e capta todos os movimentos e traços do espaço. Ela ainda permite que o dentista simule a mordida e oclusão do paciente e assim consiga perceber qualquer inconsistência ou necessidade de correção.

Essa tecnologia consegue projetar próteses no computador, compartilhar com o cliente e trazer para a realidade por meio de impressão 3D. Depois disso, o material é aplicado sobre os dentes naturais ou até mesmo em implantes com enorme precisão.

Já o Confort In é um produto revolucionário que anestesia a boca sem a necessidade de usar agulha.

“A agulha da anestesia no consultório do dentista é o terror de muita gente. Mas uma nova forma de aplicação está conquistando os pacientes. Sem dor e sem picada, o medicamento é colocado na boca do paciente por pressão, passa pela mucosa e causa uma anestesia local”, destaca a ortodontista Catarina Riva.

Medicina para promover vitalidade

A sociedade experimenta o maior aumento da história de pessoas com doenças crônicas e complexas, como diabetes tipo 2, doenças cardíacas, câncer, depressão, obesidade, distúrbios autoimunes e doenças neurodegenerativas, como AVC, Alzheimer e Parkinson.

O médico Wesley Schunk explica que o sistema de medicina praticado pela maioria dos médicos é orientado para o tratamento agudo (alopático), focado no diagnóstico e tratamento de traumas ou doenças de curta duração e que necessitam de cuidados urgentes.

O médico Wesley Schunk trabalha a medicina da  prevenção a curto, médio e longo prazos, principalmente  de doenças  crônicas (Foto: Mara Rubia Fotografia)
O médico Wesley Schunk trabalha a medicina da prevenção a curto, médio e longo prazos, principalmente de doenças crônicas (Foto: Mara Rubia Fotografia)
Só que, infelizmente, essa abordagem de cuidados intensivos não possui a metodologia e as ferramentas que podem prevenir e combater as doenças crônicas.

“A nova medicina funcional possui o foco e o cuidado centrado no paciente, promovendo a saúde como ausência de doenças e vitalidade positiva que você adquiriu ao nascer”, destaca o especialista.

Schunk lembra que, durante a consulta, o médico precisa ouvir a história dos pacientes e observar as interações entre fatores genéticos, ambientais, sociais e de estilo de vida (alimentação, estresse, ansiedade, sono e sedentarismo) que influenciam a saúde a curto, médio ou longo prazos.

“Hoje, o objetivo desse ramo da Medicina é 'dar alta' aos pacientes”, ressalta o médico.

 (Foto: Reprodução Jornal A Tribuna)
(Foto: Reprodução Jornal A Tribuna)
 (Foto: Reprodução Jornal A Tribuna)
(Foto: Reprodução Jornal A Tribuna)


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados