search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

"Ausência de doença não é sinal de saúde”, diz especialista

Notícias

Saúde

"Ausência de doença não é sinal de saúde”, diz especialista


Frederico Porto  afirma que, para estar bem, é preciso conseguir equilíbrio em  quatro dimensões da  saúde: física, mental, emocional  e espiritual. (Foto: Divulgação )
Frederico Porto afirma que, para estar bem, é preciso conseguir equilíbrio em quatro dimensões da saúde: física, mental, emocional e espiritual. (Foto: Divulgação )
Já parou para pensar o que determina a sua saúde? Como as pessoas trabalham cada vez mais e, quando param, não conseguem se desligar das tarefas diárias, a mente começa a pregar peças e o corpo, intimamente ligado ao cérebro, padece.

O número de pessoas que não têm nenhuma doença, mas nem por isso são saudáveis, cresce a passos largos principalmente nas grandes cidades, segundo especialistas. Estresse, má alimentação, problemas para dormir, altas dosagens de remédios para dor e ansiolíticos estão entre os venenos da saúde plena.

Médico psiquiatra, nutrólogo, palestrante e professor convidado da Fundação Dom Cabral, de Belo Horizonte, Minas Gerais, Frederico Porto conversou com a reportagem sobre saúde física e mental e salientou que as pessoas precisam desacelerar para alcançarem um nível de maior plenitude.

O médico já influenciou mais de 50 mil líderes e gestores com suas palestras, workshops e cursos por todo o Brasil. Recentemente, um vídeo em que ele aparece comentando os perigos de se misturar álcool e paracetamol chegou ao topo dos assuntos mais comentados da internet – e não é fake news!

“Há relatos na literatura de pessoas que tiveram hepatite fulminante, foram obrigadas a passar por um transplante hepático e até morreram. É que, como o medicamento é metabolizado no fígado, potencializa os efeitos do álcool”, explicou. Confira a entrevista completa:

A Tribuna – O que determina a saúde de uma pessoa?
Frederico Porto –
Segundo um estudo da Universidade de Stanford (EUA), se considerarmos o que determina chegarmos saudáveis à terceira idade, ou seja, após os 60 anos, 20% é pela nossa genética; 20%, pelo local onde vivemos; 10%, pela tecnologia médica, isso é, os remédios que o médico lhe prescreve, junto com todo o aparato médico; e 50%, determinado pelos seus hábitos de vida.

É importante lembrar que saúde não é ausência de doença e, conforme o conceito da própria Organização Mundial da Saúde (OMS), é estado de completo bem-estar físico, mental e social.

O senhor disse que a ausência de doença não quer dizer que a pessoa seja saudável. Pode explicar isso melhor?
Para entender a saúde, eu a divido em quatro dimensões: física, emocional, mental e espiritual. E esses pontos precisam estar em equilíbrio. Você pode fazer todos os exames e não ter nada, mas não se sentir bem. Essa lacuna, a medicina convencional não consegue tratar. Então, os médicos acabam te dando remédios para quebrar o galho, geralmente para dor e ansiolíticos.

Grande parte dos pacientes não tem doenças, mas não está saudável. É igual à tristeza: a ausência dela não quer dizer alegria. Assim, ausência de doença não é sinal de saúde.

Qual é o principal fator de adoecimento das pessoas no mundo moderno?
O exagero. Vou te dar um exemplo: tudo que é vendido como prazer hoje está relacionado à comida, mas, ao mesmo tempo, a sociedade exige um padrão magro de beleza.

É uma incoerência! As pessoas querem comer muito, mas precisam ser magras. Aí começam uma dieta muito restritiva, malham além da conta, mas o tempo que o corpo leva para mudar um hábito é de 66 a 264 dias, não é de forma abrupta assim. A mente acaba não acompanhando esse exagero para alcançar resultados rápidos, e as pessoas, então, se sentem frustradas.

A atriz Cleo Pires veio a público contar que passou a vida inteira tentando ser magra, e por isso, teve bulimia, depressão e ansiedade.Ter uma pessoa pública falando sobre esses padrões é importante para quebrar essa histeria sobre o “corpo perfeito”?
Acredito que o depoimento dado pela atriz Cleo Pires é um divisor de águas e vai fazer uma revolução, porque ser magro era um lema. Vejo com bons olhos esse momento de questionar os exageros, porque a sociedade está esquizofrênica, não existe mais um equilíbrio.

É possível treinar a mente a nosso favor?
Claro! Administre a sua força de vontade. Quando um comportamento vira um hábito, a carga emocional dele vai diminuindo até sumir por completo. Você não sente emoção nenhuma em escovar os dentes mais, certo? Treine a sua mente com pequenos hábitos todos os dias, porque o que faz a diferença é a consistência. É isso que dura.

Para ter energia para buscar os sonhos, você tem de aprender a gerenciar o seu corpo e a sua mente, e o maior segredo é alternar ação e recuperação, trabalho e descanso. E é preciso fazer isso no físico, emocional, mental e espiritual.

Como controlar o estresse em um mundo que te cobra cada vez mais resultado em tão pouco tempo?
Temos de desenvolver técnicas e competências para buscar dentro de nós recuperação, serenidade e paz de espírito. Já que o mundo lá fora está se agitando cada vez mais, nesses momentos você se recolhe, é como se fosse um respirar.

Você tem de levar isso para todo lugar que vai, não adianta fazer só no final do dia. Pare dois minutos a cada uma hora para respirar.

Pode dar dicas de como manter o corpo saudável?
Brinco que é preciso comer o que a sua avó comia: menos alimentos industrializados. Você tem de descascar mais e desembalar menos. Antes de comer, pergunte: “Minha avó comia isso?” Se a resposta for não, então é um ponto contra aquele alimento. Consuma alimentos mais naturais, evitando os processados e refinados.

O seu corpo será mais saudável e seu cérebro, mais atuante.
O sono também é sagrado: 96% das pessoas precisam dormir oito horas por dia, mas se você não tem esse tempo todo, assim como eu não tenho, o sono precisa ser de altíssima qualidade. Durma no escuro, evite luz antes de ir para a cama, principalmente do celular. Faça uma penumbra digital antes de dormir.

Ter uma boa noite de sono previne quais doenças?
As consequências de menosprezar os distúrbios do sono não são poucas: há um maior risco de desenvolver diabetes; a probabilidade de asma aumenta; o nível de colesterol bom cai, e o sistema imune enfraquece.

É possível mudar de vida agora mesmo?
Com certeza! Se você começar a dormir mais, vai se tornar mais produtivo. Tenha uma caderneta ao lado da cama e anote ideias que surgirem. Jante mais cedo, assim terá mais tempo para relaxar.
Durma em um ambiente totalmente escuro e, pela manhã, faça uma meditação leve. Comece com 10 respirações em um minuto e vá aumentando. Assim, você se equilibra e estará mais preparado para enfrentar os desafios que o dia te reserva.

Na sua opinião, qual é o segredo da felicidade?
É ter uma vida de prazer, uma vida boa. O sujeito hoje tem tanta neurose com o corpo que leva a própria marmita para um happy hour com os amigos.
Em uma visão hedonista, o segredo é achar o equilíbrio e caminhar nos níveis seguintes. Encontre prazeres mais sutis na sua existência. A felicidade está neles.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados