search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Atos pedem fim do consumo de carne de cachorro na Coreia do Sul

Notícias

Publicidade | Anuncie

Internacional

Atos pedem fim do consumo de carne de cachorro na Coreia do Sul


 (Foto: LCA)
(Foto: LCA)

Ativistas promoveram atos nessa terça-feira (17) nos Estados Unidos e em Seul para protestar contra o consumo de carne de cachorro na Coreia do Sul.

Segundo a ONG sul-coreana ALW (Animal Liberation Wave), cerca de um milhão de cães são abatidos por ano no país.

Para chamar a atenção, manifestantes carregaram, em uma praça de Seul, corpos de filhotes que teriam morrido prematuramente em fazendas de carne.

Em Los Angeles (EUA), o protesto aconteceu em frente ao consulado da Coreia do Sul e contou com a presença das atrizes Priscilla Presley e Kim Basinger.

Priscilla Presley e Kim Basinger participaram do ato. (Foto: LCA)
Priscilla Presley e Kim Basinger participaram do ato. (Foto: LCA)

Além de cartazes, os manifestantes também exibiam animais. Manifestação também estava prevista para ocorrer em Washington.

Para os ativistas, o consumo da carne de cachorro é uma tradição que deve ser superada. Dizem ainda que os animais são torturados nas fazendas de carne e mortos de forma cruel.

Tradição em algumas áreas da Ásia, o polêmico consumo de carne de cachorro tem diminuído, especialmente entre os mais jovens, que condenam a prática.

Em junho, na China, aconteceu o festival de Yulin, onde o bicho é o prato principal durante dez dias de evento, apesar da pressão de ativistas.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados