Fabiana Tostes

Fabiana Tostes


Atendimento às vítimas de crimes

Novo secretário de Direitos Humanos de Vitória, Bruno Toledo tem uma missão pela frente. Ele quer mudar o que chama de visão “distorcida” da sociedade sobre a área – de que direitos humanos só defende bandido – e, para isso, um de seus projetos será um programa de atendimento às vítimas de crimes.

“Ainda estamos estudando, mas a ideia é fazer com que a secretaria potencialize o serviço de atenção à vítima, tendo em vista essa escalada da violência. Uma espécie de serviço psicossocial às vítimas e aos familiares que perderam jovens assassinados, por exemplo. Quero contribuir para que a sociedade compreenda que direitos humanos são para todos”.

Toledo, que assumiu há duas semanas, é advogado, mestre e doutorando de política social pela Ufes, e foi presidente do Conselho Estadual de Direitos Humanos entre 2009 e 2011. Foi ele quem denunciou, à ONU, o sistema prisional do Estado, que ficou conhecido como “masmorras capixabas”.

De família política
O secretário Bruno Toledo é sobrinho da ex-deputada estadual Luzia Toledo (MDB), que também já foi senadora, secretária estadual de Turismo, vice-prefeita e vereadora de Vitória. Luzia teve 17.312 votos em outubro, mas não conseguiu se reeleger.

Bruno, porém, nunca disputou uma eleição e tampouco foi filiado, pelo menos até agora.

Delegacia para LGBTIs
O deputado Hércules Silveira pediu o desarquivamento do projeto de lei 193/2018 que cria a Delegacia Especial de Defesa da população LGBTI. Justificou que é para continuar a luta contra a homofobia.

E está na Procuradoria da Ales projeto seu que rejeita as contas dos gestores que descumprirem o Estatuto da Pessoa com Deficiência.

Nas ondas de Max Filho
O prefeito de Vila Velha, Max Filho, trocou sua foto de perfil no WhatsApp. Agora, na imagem, aparece surfando. Questionado, disse que a foto é recente, deste ano, e foi tirada na praia de Ubatuba (SP). Max só não confirma se vai surfar na onda da disputa à presidência do PSDB capixaba deste ano.

Em debate
Representantes do Movimento Nacional de Direitos Humanos entregaram para a secretária estadual de Direitos Humanos, Nara Borgo, uma pauta de reivindicações, pedindo maior integração com a área da segurança e a ampliação da Defensoria Pública.

Hoje são 157 defensores atuando em 26 dos 78 municípios capixabas. A expectativa é de nomeação de 81 aprovados até o fim do ano, quando o concurso perde a validade.

MPC pede rejeição das contas de Vidigal
O Ministério Público de Contas (MPC) entrou com recurso para mudar decisão do Tribunal de Contas que afastou a gravidade de duas irregularidades nas contas de exercício do ex-prefeito da Serra e deputado federal Sergio Vidigal, referentes a 2012, e da sua vice à época, Madalena Santana. O MPC pede que as contas sejam rejeitadas por contrair despesas em fim de mandato sem disponibilidade financeira e por abrir créditos adicionais sem fonte de recursos.

Apoio dos colegas
Para protocolar sua PEC que impede transferências políticas de delegados, o deputado Lorenzo Pazolini conseguiu o apoio e a assinatura de 12 colegas. Só precisava de 10.

Em debate
O Centro de Estudos Jurídicos da PGE-PE e a Escola Superior da Advocacia da OAB-PE farão um debate sobre o pacote anticrime do ministro Sérgio Moro no dia 14 de março. O ex-secretário de Segurança André Garcia vai participar do evento.

Nome em comissões
O vereador de Laranja da Terra Gilson Gomes Filho vai integrar a Comissão de Combate à Corrupção da OAB-ES. Já o vereador Mazinho dos Anjos (Vitória), a de Trânsito.

Planos para 2020
O ex-vereador de Vitória e médico Dermival Galvão (MDB) disse que será candidato a prefeito de Vitória. Como o MDB já teria candidato – o ex-secretário André Garcia –, Dermival disse que não definiu a qual sigla irá se filiar “para essa maratona”.