Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Ataques só fortalecem Moro junto a Bolsonaro
Cláudio Humberto
Cláudio Humberto

Cláudio Humberto


Ataques só fortalecem Moro junto a Bolsonaro

Podem tirar os escorpiões da chuva: Jair Bolsonaro não demite para conter pancadaria da imprensa. Ao contrário: quanto mais o ministro é atacado, maior a solidariedade do chefe, como se vê no caso de Sérgio Moro (Justiça), já convidado a acompanhá-lo ao Maracanã lotado, amanhã, na final da Copa América. Bolsonaro tem dito aos mais íntimos que jamais aceitará ser “pautado pela imprensa”. Além do mais, soldados de infantaria não deixam seus camaradas para trás.

“Ser pautado”, jamais
Há ministros que não saíram do governo porque o Presidente não aceita “ser pautado” ou pela decisão de protegê-lo dos inimigos.

Demissão abortada
Onyx Lorenzoni já deveria ter saído da Casa Civil, mas a notícia vazou e o Presidente, que gosta do ministro e detesta ser pautado, abortou tudo.

Roda presa, mas firme
Outro ministro na corda bamba, cuja demissão vazou e por isso ele foi mantido, é o “roda presa” Gustavo Canuto (Desenvolvimento Regional).

Onyx demite chefe da PPI para demonstrar força
O governo Bolsonaro perdeu um dos quadros mais admirados para que o ministro Onyx Lorenzoni (Casa Civil) pudesse dar demonstração de força, após o esvaziamento de suas atribuições.

Adalberto Santos de Vasconcelos, auditor do Tribunal de Contas da União (TCU), foi substituído na Secretaria Especial do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) pela ex-presidente da Infraero Martha Seillier.

Esvaziamento
Após transferir as secretarias mais importantes subordinadas a Onyx, Bolsonaro passou à Casa Civil a PPI, que dispensa a tutela de ministro.

Ele tem a força
Desse modo, para mostrar que manda, Onyx exigiu a demissão de Adalberto para nomear alguém de sua escolha.

Um especialista
Adalberto Santos de Vasconcelos chefiava a PPI desde sua criação, em 2016. É considerado o maior especialista em privatizações do País.

Conversa entre mocinhos
O vazamento de supostas mensagens são úteis apenas à “euforia dos corruptos” e para animar debates entre advogados. Aos brasileiros interessa constatar que não se vê trama para livrar a cara de ladrões, nem para roubar o País, mas para levar criminosos ao xilindró.

Que mensagens?
Os ministros Paulo Guedes (Economia) e Sérgio Moro (Justiça) foram ruidosamente aplaudidos de pé, demoradamente, por milhares de pessoas presentes em um evento de investidores, em São Paulo.

Mandou bem
Bolsonaro nomeou um dos mais competentes embaixadores, Pedro Bretas (que não á parente do juiz da Lava a Jato), representante do Brasil na CPLP (Comunidade de Países de Língua Portuguesa), em Lisboa.

Confiança no DF
O Índice de Confiança do Empresário Industrial do DF subiu para 58,9 pontos em junho: 5 pontos a mais que maio. Em relação a junho de 2018, são 8,6 pontos a mais. O estudo é da Federação das Indústrias.

R$ 100 bi para o Brasil
Segundo o Ministério da Economia, o acordo Mercosul-União Europeia deve trazer investimentos de US$ 113 bilhões (R$ 430 bilhões) nos próximos 15 anos. A fatia brasileira desses investimentos é de quase R$ 100 bilhões.

Relação firme
Mãe do Partido dos Trabalhadores, a Fundação Perseu Abramo aposta em “rusga” entre o presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes. Sinal que o “casamento” dos dois continua firme.

Balanço da reforma
A comissão especial da reforma da Previdência realizou 22 reuniões. Foram 132 horas de debates desde a primeira reunião, em 25 de abril. Só a votação do parecer do relator e de 116 destaques durou 16 horas.

Pensando bem...
...espírito tem a oposição: o governo aprovou a reforma com 73,4% dos votos na comissão, mas derrotados do PT cantaram “vitória”.

PODER SEM PUDOR

Na retranca
Na campanha “Diretas já”, em 1983, celebridades aderiam à causa sem problemas. Exceto Pelé, que se manteve reticente até declarar apoio, repentinamente.

Foi logo após o então presidente João Figueiredo convidar Xuxa, com quem Pelé brigara, para uma visita ao Planalto.

Governador de Minas, Tancredo Neves tentava entender o comportamento retranqueiro do “rei”: “Uai, o Pelé agora está jogando no gol?”

Colaboram: André Brito, Jorge Macedo e Tiago Vasconcelos

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora

últimas dessa coluna


Exclusivo
Cláudio Humberto

PDT tem longo histórico de expulsar “infiéis”

A suspensão – e possível expulsão – de Tabata Amaral (SP) e outros sete deputados federais do PDT por serem a favor da reforma da Previdência é mais um capítulo num longo histórico que o partido tem …


Exclusivo
Cláudio Humberto

Senado tem nove embaixadores na fila de espera

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), não tem pressa: nove nomeações de embaixadores brasileiros do presidente Bolsonaro estão na “fila de espera” de votações. A indicação de …


Exclusivo
Cláudio Humberto

FNDE pode mudar de presidente mais uma vez

Com orçamento de R$ 54,5 bilhões, o ambicionado Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) deve ganhar o seu segundo presidente no governo Bolsonaro: sai Carlos Decotelli e entra Rodrigo …


Exclusivo
Cláudio Humberto

Senado pode barrar futuro embaixador Eduardo

O Planalto comete um erro se desdenhar da possibilidade de Eduardo Bolsonaro ser reprovado na Comissão de Relações Exteriores ou no plenário do Senado, para embaixada do Brasil em Washington. Há …


Exclusivo
Cláudio Humberto

Bolsonaro poderá nomear 90 juízes e ministros

O presidente Jair Bolsonaro não terá direito apenas a nomear dois ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), no atual mandato. Ele poderá fazer até 31 de dezembro de 2022, exatas 90 nomeações em 35 …


Exclusivo
Cláudio Humberto

Congresso quer dar aumento para servidores

Mal a Câmara discutiu a reforma da Previdência, produzindo uma economia que pode chegar a R$ 900 bilhões em 10 anos, e já tem deputado falando em dar aumento para o funcionalismo público. É o que faz …


Exclusivo
Cláudio Humberto

F-1 em São Paulo é alvo de denúncias

Denúncia sobre uso irregular de recursos públicos na realização do Grande Prêmio de Fórmula 1, em Interlagos (SP), foi protocolada no Ministério Público Federal (MPF) e no Tribunal da Contas da União …


Exclusivo
Cláudio Humberto

Reforma poupará mais que o “mercado” previa

A reforma da Previdência aprovada na Câmara é o substitutivo do relator, Samuel Moreira (PSDB-SP), na comissão especial. Segundo o deputado, o impacto fiscal será de R$ 987 bilhões em 10 anos. …


Exclusivo
Cláudio Humberto

Jurista “terrivelmente evangélico” de Bolsonaro deve ser o Advocacia-Geral da União

Quando o Presidente disse ter intenção de nomear jurista “terrivelmente evangélico” para o Supremo Tribunal Federal (STF), muitos pensaram que Jair Bolsonaro se referia ao juiz federal Marcelo …


Exclusivo
Cláudio Humberto

Visita de ministro da Alemanha isola a Noruega

O ministro Ricardo Salles (Meio Ambiente) se reuniu demoradamente com o ministro da Economia da Alemanha, Gerd Müller, que esteve na terça-feira (9) em Brasília para informar sobre o interesse …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados