search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Associação propõe lei de proteção ao poupador previdenciário
Direito dos Aposentados

Redação Tribuna Online


Associação propõe lei de proteção ao poupador previdenciário

O presidente da Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar (Abrapp), Luís Ricardo Martins, anunciou a proposta da Lei de Proteção ao Poupador Previdenciário (LPPP), cuja finalidade é proteger e fomentar a poupança previdenciária dos
trabalhadores. O projeto já foi apresentado ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia.

"Assim como existe uma legislação específica para proteger o consumidor, é preciso criar uma lei de proteção ao poupador previdenciário", afirma  Martins.

"Afinal, a formação de poupança de longo prazo é capaz de criar inúmeros benefícios sociais e econômicos para o Brasil". Ele também explicou que o
projeto conta com a consultoria técnica do professor José Roberto Afonso, do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (IBRE-FGV).

A Abrapp considera que a atual proteção ao poupador, pelo poder público e por instituições privadas, não é feita de maneira integrada e coordenada para proteger o investidor de longo prazo – o que reforça a
necessidade de criação de mecanismos adicionais, como a LPPP.

Entre os princípios que norteiam a proposta, a Abrapp destaca que o poupador tem direito a informações, entre outras, em relação à transparência; perfil de risco; estratégia de investimento; custos dos serviços e portabilidade.
As sugestões apresentadas pela Abrapp no projeto incluem tratamento tributário adequado e consistente à formação de poupança de longo prazo; oferta de renda continuada; incentivo aos planos coletivos de adesão voluntária, como forma de estimular a participação de
pequenas e médias empresas e opção de saída (“opt out”), que obriga os trabalhadores a se manifestar explicitamente quando não
desejarem permanecer no sistema de aposentadoria.

O projeto será levado ao Congresso Nacional e a previsão é de que a primeira versão esteja concluída no prazo de 60 dias.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados