search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Arroto: um sintoma mal-educado?
Doutor João Responde

Arroto: um sintoma mal-educado?

Para os árabes, arrotar depois da refeição é sinal de que o convidado apreciou o prato. Em nosso País, isso caracteriza falta de educação. Para o corpo, eructar é a maneira que o estômago encontra para se livrar do excesso de gases.

Como é de praxe ser irreverente, o jovem costuma fazer concursos de arrotos, para ver quem consegue produzir o barulho mais alto e repulsivo.

Ao mastigar, os dentes rasgam e moem o alimento, estimulando a secreção de saliva, cujas enzimas quebram o bolo alimentar. Após a deglutição, o esôfago começa a se contrair, empurrando a comida para o estômago, onde é afogada em ácidos, que contribuem com a digestão.

No intestino delgado o conteúdo alimentar é liberado para a corrente sanguínea, nutrindo o organismo. O processo de comer envolve saliva, ácidos, enzimas, gases, entre outros elementos.

Quando abrimos a boca para comer ou beber, cada engolida adiciona dois mililitros de ar ao estômago. Ingerir alimentos de forma rápida, tomar bebidas gaseificadas e sofrer de distúrbio ansioso provocam aerofagia.

Quando arrotamos, o ar sobe do estômago e faz vibrar a válvula que fica entre o esôfago e a boca. O barulho produzido é amplificado pela garganta, como se ela fosse uma caixa de ressonância.

O arroto pode não ser muito conveniente, mas é importante, principalmente para os bebês. Com o sistema digestivo ainda pouco experiente, eles precisam de uma mãozinha para arrotar, caso contrário o gás acumulado pode causar cólicas e vômitos.

Apesar de ser fisiológico, o arroto pode traduzir sintomas de algumas doenças, como a hérnia de hiato, um desequilíbrio que diminui o controle da musculatura na entrada do estômago, facilitando os arrotos.

Outros problemas são a síndrome do intestino irritável e a úlcera duodenal, quando o órgão tem dificuldade de esvaziar e o paciente fica com a sensação de que está com a barriga inchada.

Algumas pessoas costumam arrotar, mesmo quando o estômago não está cheio de ar. Isso geralmente ocorre porque arroto se torna um artifício para tentar reduzir o desconforto abdominal.

Alimentos e bebidas, como feijão, lentilha, brócolis, ervilha, repolho, cebola, batata-doce e refrigerante, podem causar arrotos frequentes.

Alguns medicamentos provocam eructação. Drogas, como acarbose, lactulose e sorbitol, produzem gases. Anti-inflamatórios, como naproxeno, ibuprofeno e aspirina, irritam o aparelho digestivo, produzindo arrotos.

Doenças, como esofagite, gastroparesia, gastrite, úlcera péptica, intolerância à lactose, ao glúten e a frutose, apresentam a eructação como sintoma.

Eructações naturais não necessitam de qualquer intervenção. Entretanto, se os arrotos são exagerados, o tratamento torna-se necessário.

Quando o arrotar é excessivo e o estômago encontra-se distendido e com dificuldade de expulsar o ar, deitar de lado geralmente ajuda. Flexionar os joelhos, mantendo-os encostados no peito, também pode ser útil.

O tratamento para eructação depende da causa. Simeticona, domperidona, metoclopramida e bromoprida são as drogas mais utilizadas.

Arrotos fisiológicos não têm consequências graves. No entanto, se a eructação tornou-se frequente, devido a um problema do sistema digestivo, é possível que os sintomas piorem, caso não haja tratamento.

Eructações leves podem ser controladas com alguns procedimentos, como sentar-se e comer cada refeição lentamente, evitar mascar chiclete e ingerir bebidas gaseificadas, suspender alimentos produtores de gases e fugir de situações indutoras de ansiedade.

Quem coa a mosca e engole o camelo, arrota decepção. Com a barriga cheia de ar, o ansioso fica ansioso até para a ansiedade passar.

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Doutor João Responde

Será que tenho mau hálito?

Bom dia! Em que posso ajudá-los? Dessa maneira iniciei a consulta daquela senhora, acompanhada pelo engraçado marido. “Doutor, meu esposo anda com brincadeiras sem graça, por causa do meu hálito. …


Exclusivo
Doutor João Responde

Causas de hemorroidas

Hemorroidas têm atormentado o homem desde tempos imemoriais, quando este tomou a postura ereta, uma vez que essa enfermidade só é encontrada na espécie humana. Existem referências dessa …


Exclusivo
Doutor João Responde

Doenças podem comprometer o funcionamento da tireoide

A glândula tireoide lembra uma borboleta, com seu corpo esguio agarrando-se à parte inferior da cartilagem tireoidiana, que está sobre a laringe, enquanto as asas, os dois lobos da glândula, estão …


Exclusivo
Doutor João Responde

Muitos gênios da humanidade foram disléxicos

Os primeiros profissionais que se interessaram pelos distúrbios da linguagem foram os oftalmologistas, afirmando não serem os olhos que leem, mas o cérebro. É importante lembrar que o indivíduo …


Exclusivo
Doutor João Responde

O nefasto câncer de próstata

Crescer por crescer é a filosofia do tumor. Mesmo que uma pessoa não possa adivinhar o futuro de uma doença, pode remediar o mal, livrando-se de suas consequências, trocando lamentação por prevenção. …


Exclusivo
Doutor João Responde

A viagem do remédio pelo corpo

O ser humano, em algum período da vida, adoecerá. Não há no mundo alguém que não desenvolva algum tipo de enfermidade, por mais banal que seja. Afinal, quem nunca teve dor de cabeça, gripe, amigdalit…


Exclusivo
Doutor João Responde

Verdades e mitos em medicina

Não existe veracidade única, intangível e absoluta na arte médica. Na verdade, medicina é a arte das verdades temporárias. Muitas das exatidões e condutas adotadas no passado revelaram-se, com o …


Exclusivo
Doutor João Responde

Quem nunca pisou em um espinho?

Quem caminha descalço colhe espinhos. Eu tinha 12 anos de idade e, como toda criança, corria pelas alamedas da vida em busca de aventura e diversão. Um dia, caminhando pelo quintal, espetei um …


Exclusivo
Doutor João Responde

Água é um difusor de vida

Quando estamos com sede parece que somos capazes de beber todo um oceano de água. Entretanto, depois de um ou dois copos, nosso corpo absorve e dilui esse torturante desejo. A água é o segundo …


Exclusivo
Doutor João Responde

Os tipos da perda de memória e as suas causas

Esquecemo-nos sempre de lembrar as alegrias, mas nunca nos lembramos de esquecer os sofrimentos. O ressentimento tem melhor memória que o sentimento. Não se lembrar de onde guardou um documento, …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados