Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Após prêmios de 'Roma', Steven Spielberg quer barrar Netflix no Oscar

Entretenimento

Entretenimento

Após prêmios de 'Roma', Steven Spielberg quer barrar Netflix no Oscar


Roma venceu três Oscars este ano (Foto: Divulgação)
Roma venceu três Oscars este ano (Foto: Divulgação)

Após trajetória premiada que teve como desfecho a vitória em três categorias do 91º Academy Awards, no último domingo (24), o filme "Roma" continua gerando controvérsia em Hollywood.

Dono das estatuetas de melhor direção, filme estrangeiro e fotografia da temporada, o longa de Alfonso Cuarón está sob os holofotes desde seu lançamento pela plataforma de streaming Netflix. Agora, entrou na mira de uma das personalidades mais influentes da indústria cinematográfica americana.

De acordo com o portal especializado IndieWire, Steven Spielberg -que assim como Cuarón venceu o Oscar de direção duas vezes, por "A Lista de Schindler" (1993) e "O Resgate do Soldado Ryan" (1998)- quer que futuras produções cinematográficas de serviços de streaming não sejam elegíveis à premiação.

Representante do ramo de diretores da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, Spielberg quer apoiar medidas que mudem as regras para as nomeações ao Oscar e pretende levar suas opiniões para a próxima reunião de dirigentes da Academia, em abril.

"Steven tem fortes opiniões sobre as diferenças entre lançamentos para o streaming e para os cinemas", disse um porta-voz da Amblin Entertainment, produtora do cineasta. "Ele ficará feliz se outros o apoiarem nesta campanha quando a hora chegar."

Não é a primeira vez que o diretor de 72 anos se posiciona contra serviços como a Netflix. Ele já havia dito que filmes lançados por empresas de streaming deveriam concorrer ao Emmy, não ao Oscar. A premiação televisiva, inclusive, tem categorias voltadas a filmes feitos para a TV.

Entre os argumentos de Spielberg está o fato de a Neftlix se recusar a divulgar dados sobre audiência e bilheteria. O lançamento de filmes de forma limitada nos cinemas, apenas para torná-los elegíveis a premiações, a janela entre a exibição nos cinemas e no streaming e a milionária campanha de publicidade para "Roma" também são pontos destacados.

Em 2019, a Neftlix lançará outro forte concorrente para a próxima temporada de premiações. Dirigido por Martin Scorsese, o longa "O Irlandês" tem Robert De Niro, Al Pacino, Joe Pesci e Harvey Keitel no elenco e é aguardado com expectativa por fãs de cinema.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados