Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Após chacina em Suzano, governo do Estado anuncia novas medidas de segurança nas escolas

Notícias

Educação

Após chacina em Suzano, governo do Estado anuncia novas medidas de segurança nas escolas


(Foto: Beto Morais / AT - 21/11/2018)
(Foto: Beto Morais / AT - 21/11/2018)
Destacando que a escola é vida, esperança e perspectiva, o governador do Estado, Renato Casagrande, anunciou ontem que as unidades da rede estadual terão, pelo menos, uma câmera de videomonitoramento.

Também foi solicitado que a Patrulha Escolar “fique atenta e cuide das escolas”, fazendo atendimento às ocorrências e também visitas tranquilizadoras nesse momento em que o País sofre com o massacre de Suzano, em São Paulo.

“Esses atos acabam preocupando todo mundo: governo, família, aluno. Quem imaginou que alguém pudesse ir dentro de uma escola tirar a vida de pessoas que estão em local que é de vida”, disse Casagrande.

O secretário estadual da Educação, Vitor de Angelo, enfatizou que, embora não exista um problema semelhante ao que aconteceu em São Paulo, uma medida emergencial é planejada. Trata-se do envio de recursos para que os diretores possam adquirir pelo menos uma câmera de uma maneira mais rápida. Os critérios serão alinhados na semana que vem.

Paralelo a isso, um ofício foi encaminhado ontem aos diretores solicitando que os cuidados nos acessos às escolas sejam reforçados, como não permitir a entrada de estranhos sem identificação, e que a saída seja acompanhada por um supervisor da unidade.

“São práticas que eles já fazem. Mas, se eventualmente estão sendo negligenciadas, que possam ser observadas para que não tenhamos problema com relação ao acesso.”

Falando sobre outras ações focadas na segurança, há escolas estaduais e municipais que têm guardas armados. Outras, têm porteiros. Mas todas contam com o apoio da polícia e, algumas, da Guarda Municipal.

Em Vitória, uma primeira reunião foi realizada ontem para traçar novas estratégias para reforçar as regras de acesso às escolas e intensificar a prevenção à violência. Os detalhes estão sendo definidos.

Em Vila Velha, ações estão sendo intensificadas, entre as quais a vigilância armada que, no último governo, foi substituída por porteiros. Porém, essa política vem sendo modificada e uma parte das escolas já conta com vigilância armada, principalmente no turno da noite. Este percentual está sendo reforçado, priorizando áreas vulneráveis.

A Serra dispõe, entre outras medidas, de vigias armados nos pontos mais vulneráveis, porteiros e alarmes monitorados nas escolas e creches.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados