search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

"Apaguei e acordei na segunda-feira", diz jovem que usou droga mexicana

Notícias

Polícia

"Apaguei e acordei na segunda-feira", diz jovem que usou droga mexicana


"Tomei o comprimido, vinte minutos depois apaguei e acordei na segunda-feira." Essa é a recordação do universitário de 24 anos que usou mescalina durante uma festa rave no dia 12 de outubro em Guarapari. A substância é de origem mexicana e tem alto poder alucinógeno.

Ainda de acordo com o jovem, ele comprou três comprimidos em gel da substância no valor de R$ 140. A negociação da droga aconteceu com uma pessoa por Whatsapp. "Negocie cerca de 30 a 40 dias antes da festa", contou. 

Ao chegar na festa, ele lembra que tomou a droga e pouco tempo depois começou a se sentir mal. "Cinco minutos depois comecei a ficar ofegante, com a visão turva. Foi quando sentei e não me recordo de mais nada", recorda.

Depois disso, o rapaz foi socorrido até uma ambulância e encaminhado encaminhado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Guarapari. Logo depois, ele foi transferido para um hospital particular de Vila Velha e liberado nesta sexta-feira (16) após seis dias na UTI. 

Jovens ainda internados

Dois jovens seguem internados em estado grave após supostamente terem utilizado a droga mescalina. Os jovens - que estão na UTI - teriam consumido a droga em uma rave no último dia 12 de outubro, em Guarapari, mas a polícia só tomou conhecimento do fato na madrugada de quinta-feira (17).

De acordo com o delegado Fabrício Dutra, titular do Departamento Especializado de Narcóticos (Denarc), os dois jovens internados em estado grave estão em um hospital público de Vila Velha e em um hospital particular de Vitória.

Leia mais: Dois jovens seguem internados em UTI após suposto uso de droga mexicana

Leia mais: "Alucinações são graves e qualquer quantidade é perigosíssima", diz médico sobre mescalina


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados