search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Alimentação infantil determina boa parte da saúde no futuro
Nutridicas
Gabriela Rebello

Gabriela Rebello


Alimentação infantil determina boa parte da saúde no futuro

“Vamos lá, galera, correndo em volta da cadeira. As mãos para trás, sem ajudar, hein! Parou a música, parou, sentou, não sentou, dançou, bobeou, cai de bumbum no chão”. Dança da cadeira, quem nunca brincou? Pois é! Outubro chegou e com ele um dos dias mais esperados pela criançada, o Dia das Crianças, não é mesmo? Brincadeiras e diversão não vão poder faltar amanhã, 12 de outubro.

E aproveitando esta data tão importante para os nossos pequenos, vamos falar dos cuidados que não podemos dispensar nesta fase de vida, afinal, mais do que um simples hábito ou costume, a alimentação infantil determina boa parte da saúde no futuro.

Ter filhos que comem de tudo, principalmente frutas, legumes e verduras, parece ser o sonho de muitas mamães, afinal, depois do seis meses de vida, a preocupação dos pais com o cardápio dos filhos só cresce, assim como as dúvidas!

Daí surge a pergunta: como elaborar refeições gostosas, ricas em nutrientes e que ainda ajudem na saúde e no desenvolvimento dos pequenos?

Calma! A Nutri vai dar algumas dicas:

Peça ajuda na cozinha – Depois que a batata está cozida (e não está mais superquente), peça para os mais novos ajudarem a descascar. É simples, né? Basta puxar a casca. Eles também podem lavar as folhas de alface e, para os mais velhos, picar o tomate.

Colocar a turminha em contato com os alimentos durante o preparo ajuda a familiarizá-los com os ingredientes. Até porque, na hora de comer, eles vão querer experimentar um pouco do que ajudaram a fazer. Ah! E não se esqueça de levar os pequenos à feira.

Tenha paciência – Sempre que a criança recusar um alimento, tente novamente alguns dias depois. Você pode fazer isso até cinco vezes, sempre com receitas diferentes. Só depois dessa experiência você poderá confirmar que o pequeno realmente não gosta daquele alimento.

Capriche nas cores – A variação de cores significa uma variação de nutrientes. Na hora de montar o prato, devemos contemplar quatro categorias de alimentos: Leguminosos (feijão, grão-de-bico, lentilha), cereal (arroz, trigo, cevada, aveia), proteína (frango, carne, peixe, ovo) e vegetais (hortaliças e verduras).

Só quando pedirem – Um dia, evidentemente, os mais novos vão querer experimentar o chocolate, o sorvete, o refrigerante e aquela pizza cheia de gorduras que aparece no comercial da TV.

Mas, enquanto eles estão pequenos demais e não sentem nem curiosidade e nem vontade de provar, aproveite e não ofereça. Assim você ganha tempo para acostumá-los com comidas saudáveis e fazer com que elas se tornem as opções principais no paladar dos baixinhos.

E o mais importante – Que as crianças tenham um bom modelo de comportamento dentro de casa. Se elas percebem que seus pais comem direitinho, elas também vão querer participar deste cenário. É claro que as porções são diferentes, mas a comida deve ser a mesma para todos.

Mamães, papais, de sangue ou de coração, espero que vocês aproveitem essas dicas para mudar a rotina alimentar em suas casas. E, ah!, não se esqueçam de contar para a Nutri como foi este processo, ok?

Pequenos, um feliz Dia das Crianças!

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados