search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Acupuntura também é usada em animais
AT em Família

Acupuntura também é usada em animais

Por Luciana Pimentel

A acupuntura é uma terapia integrativa aplicada há milênios em tratamentos ao redor do mundo. A técnica utiliza agulhas para estimular certos pontos do corpo e tem ganhado força também na medicina veterinária.

Responsável pelo laboratório de células-tronco da UVV, a professora Betânia Souza Monteiro explicou que o uso da acupuntura em animais é indicado em casos como alterações de comportamento, problemas ortopédicos e neurológicos, paraplegias, convulsões, epilepsias, lombalgias, sequelas de cinomose e acidente vascular cerebral, além de gastrites, cistites e doenças metabólicas. Ela lembrou ainda que o tratamento pode ser aplicado tanto em espécies domésticas quanto nas selvagens.

“Todas as espécies podem se beneficiar da acupuntura. Utilizamos agulhas, moxabustão e eletroestimulação para promover mobilização, circulação e desbloqueio de energia e sangue. Ela também é eficiente na busca por harmonização, equilíbrio e fortalecimento dos pacientes”, explicou a médica veterinária.

As sessões de acupuntura devem ser evitadas apenas em animais extremamente assustados, subnutridos, muito idosos e fêmeas gestantes. “Neste último caso, porque existem pontos que podem desencadear o aborto”, ressaltou Betânia.

A médica veterinária Manoela Pimentel destacou que, além da acupuntura, animais também podem fazer outros tratamentos integrativos como homeopatia e fitoterapia, por exemplo.

“Entre os benefícios das técnicas estão o fortalecimento do sistema imunológico, o relaxamento, a melhoria no bem-estar e o equilíbrio do organismo. Além de ajudar no tratamento de algumas doenças, alguns procedimentos são indicados para cães agitados, estressados ou agressivos. É o caso de técnicas, como musicoterapia e aplicação de florais, que não apresentam nenhum efeito colateral”, ressaltou a médica veterinária.

Ela lembrou que esses tratamentos são complementares aos convencionais, tanto na saúde animal quanto humana. “Essas terapias tratam o animal como um todo e em conjunto com a medicina tradicional”, salientou Manoela.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados