Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

“Abracadabra, que a doença seja debelada”
Doutor João Responde

“Abracadabra, que a doença seja debelada”

Escutar, examinar, solicitar exames, diagnosticar, explicar e tratar. Eu exerço esses ofícios há 40 anos. Procuro caprichar na informação, pois comunicação não é o que se fala, mas o que o outro absorve do que foi dito.

“Abracadabra, que a doença seja debelada.” Este vocábulo vem do aramaico, que significa “desaparecer com essa palavra”. Acredita-se que ele era usado para afastar doenças.

O termo surgiu pela primeira vez quando o médico grego Quintus Serenus Sammonicus o escreveu num de seus livros sobre remédios e curas. Segundo ele, “abracadabra” tratava-se de um vocábulo secreto de uma seita na Alexandria, cujo deus supremo era Abrasax, inspirador do nome.

Há quem diga que “abracadabra” foi inventado a partir das iniciais de três nomes hebreus que se referem à Trindade: Ab (Pai), Ben (Filho) e Ruach Hakadosh (Espírito Santo). Outras teorias dizem que a expressão surgiu da união das palavras hebraicas abreg, ad e habra. A junção das três significaria “fulmine com seu raio”. E há ainda quem aposte que o jargão mágico seria uma mistura das palavras celtas Abra (Deus) e Cad (Santo).

Na antiguidade, a expressão era escrita num triângulo de couro usado no pescoço como pingente para invocar o poder de curar.

Os adeptos da religião wicca acreditam em sua função protetora. Exorcistas e místicos usam-na até hoje para chamar ou banir espíritos.

O ser humano nasce com uma glândula denominada Timo, que entra em decrepitude na adolescência. Ela regula a vitalidade da criança. Enquanto essa glândula está operante, o organismo não envelhece. Antigos médicos acreditavam que gritando a palavra “abracadabra” faziam o Timo vibrar, conservando-o ativo durante toda a vida.

Curiosamente, a medicina atual emprega sons musicais como forma de terapia. O modo como o médico entoa a voz pode gerar esperança ou decepção no paciente.

Localizado entre o coração e os pulmões, o Timo se dilata nas alegrias e se contrai nas adversidades. Situações atribuídas ao coração, na verdade pertencem ao timo. Basta lembrar que o termo “íntimo” significa “dentro do timo”.

Este órgão muda de tamanho conforme as fases da existência. Do nascimento até a adolescência, o timo atinge até 40 gramas. A partir daí, ele começa a diminuir de tamanho até a velhice. Porém, mesmo com a sua diminuição, as funções não são perdidas.

O timo participa na regulação da defesa imunológica do organismo, tendo a maturação dos linfócitos T como principal função.

Os linfócitos imaturos são produzidos na medula óssea e migram para o timo, onde amadurecem e transformam-se em linfócitos T. De lá, eles penetram no sangue e chegam aos tecidos linfoides.

O timo só libera os linfócitos T após reconhecer que estes não irão reagir contra proteínas ou antígenos naturais do organismo. Assim, ele realiza uma seleção dos linfócitos T a serem liberados na corrente sanguínea.

Esta propriedade do timo garante o correto funcionamento do sistema imunológico.

A diminuição do número de linfócitos T no organismo aumenta as chances do aparecimento de doenças.

Galeno, no século II da nossa era, chamou “thymus” ao órgão bilobado, de cor cinza-rosácea, localizado no peito, porque, segundo ele, lembrava um maço de tomilhos. O tomilho (thymus em latim) foi denominado assim porque era queimado como incenso.

O altar existente nos teatros gregos era chamado de “thymele”, e “thymos” era a ascensão da fumaça, a queima do incenso, o sacrifício aos deuses, significando a aspiração, o canto de louvor, o espírito e a expressão do amor. Era o sopro da alma do qual dependia a energia do homem e a sua coragem

Palavras são inesgotáveis fontes de magia, capazes de ferir e de curar.


últimas dessa coluna


Exclusivo
Doutor João Responde

Envelhecer é um privilégio

Velho não é sinônimo de imprestável. Ao contrário, alcançar os últimos degraus da idade pode trazer consigo um grande acúmulo de sabedoria. O que seria do mundo presente se não houvesse as lembranças …


Exclusivo
Doutor João Responde

Boqueira, essa incômoda feridinha

Queilite angular, chamada popularmente de boqueira, é um pequeno machucado doloroso que ocorre no canto da boca. Trata-se de uma dermatose comum, caracterizada por fissura e inflamação no ângulo dos …


Exclusivo
Doutor João Responde

Arroto: um sintoma mal-educado?

Para os árabes, arrotar depois da refeição é sinal de que o convidado apreciou o prato. Em nosso País, isso caracteriza falta de educação. Para o corpo, eructar é a maneira que o estômago encontra …


Exclusivo
Doutor João Responde

A prazerosa fome do apetite

O mais saboroso alimento depende da fome. O mais prazeroso prato depende do apetite. Dizem que beleza não se põe em mesa. Concordo, mas confesso que ela abre o apetite. Quando sentimos vontade …


Exclusivo
Doutor João Responde

Afeto faz bem à saúde

Experimente caminhar pelas ruas distribuindo abraços e apertos de mãos. Infelizmente, a maior parte das pessoas não retornará as demonstrações de afeto oferecidas por você. Algumas reagirão com …


Doutor João Responde

Tato, o olho da pele humana

O tato é o idioma do corpo. Vendo, ouvindo, cheirando, apalpando e sentindo sabores, percebemos o meio que nos cerca. Ao processar esses estímulos em nosso cérebro, nós os interpretamos, sejam como …


Doutor João Responde

Saúde esterilizada vira doença

Ninguém questiona a imprescindível necessidade da higiene, do uso de medicamentos, do emprego de vacinações, entre outros cuidados que visam preservar a saúde. Antigamente, a preocupação do ser …


Doutor João Responde

As frustrantes colites imunológicas

Existem basicamente três tipos de doenças: aquela que cura rápido, a que demora curar e aquela que nunca cura. Médicos apreciam enfermidades que evoluem rapidamente para o restabelecimento da saúde …


Doutor João Responde

Ginecomastia na adolescência

O crescimento das mamas em homens pode criar constrangimentos de cunho estético.Anormalidade benigna, passível de correção, a ginecomastia é caracterizada por um excesso de tegumento, gordura e …


Doutor João Responde

O sentido do olfato

Ao chegar, o cheiro tempera o ar. Quando parte, ele deixa lembranças – boas ou más. Um trivial aspirar pode despertar fome, provocar atração ou repulsa e resgatar cenas do passado. Quase tudo tem …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados