search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

A Ufes e a consulta democrática para a reitoria
Tribuna Livre

A Ufes e a consulta democrática para a reitoria

A Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) desencadeou o processo de consulta informal sobre os novos dirigentes que assumirão a reitoria da instituição a partir de 2020.

Por ser uma universidade pública, é importante que a sociedade compreenda os processos de escolha dos seus gestores. Na Ufes, a composição do colégio eleitoral para a elaboração da lista tríplice com os candidatos a reitor ou reitora é formada pelos conselhos Universitário; de Ensino, Pesquisa e Extensão; e de Curadores.

Aprovada mediante voto, a lista – obedecendo à legislação – é enviada ao Ministério da Educação para a escolha de um nome entre os três listados para nomeação pela Presidência da República.

Ocorre que, com a redemocratização do país a partir de 1985, as universidades federais também democratizaram a escolha dos seus dirigentes por meio de consulta à comunidade acadêmica – a Ufes realizou a sua primeira eleição em 1987.

Os presidentes da República, então, passaram a respeitar a escolha da comunidade acadêmica, nomeando o primeiro colocado na lista tríplice.

Contudo, essa tradição democrática está sendo rompida pelo atual governo, que passou a nomear o reitor a partir de critérios que nem sempre coincidem com a escolha da comunidade universitária.

A intenção é desqualificar a consulta democrática e provocar situações atípicas, como a que ocorre na Ufes, em que há candidatura que se recusa a participar da pesquisa, mas alega que se apresentará ao colégio eleitoral. E há candidatura que participa da consulta, mas afirma que, ganhando ou perdendo, também levará seu nome ao colégio eleitoral.

O que se constata é a possibilidade de rompimento com a democracia construída ao longo do tempo na Universidade, podendo levar os membros do colégio eleitoral a não respeitarem o resultado da consulta para quem não a respeita, considerando que há participantes que a ignoram.

O que está definido na Universidade é a consulta informal, coordenada por uma comissão autônoma e independente, e o processo institucional que respeita a lei.

Porém, essa conquista democrática das universidades está sendo desprezada com o intuito de se manipular, de modo autoritário, a nomeação dos gestores das instituições de ensino e desconstruir a democracia conquistada. As turbulências criadas pelo governo e que intencionalmente se refletem na Ufes abrem espaços para oportunismos e casuísmos.

A consulta à comunidade universitária se consolidou historicamente como espaço democrático de debates sobre projetos e metas nas áreas acadêmica e administrativa, em que o futuro da instituição torna-se objeto de preocupação de todos.

Ao deslegitimar a consulta e o debate que ela proporciona, o governo toma para si, de modo autoritário, autossuficiência para nomear quem quiser na lista tríplice.

E, ao promover nomeações aleatórias, desrespeita e revela seu descompromisso com as universidades públicas. Quando a sociedade se manifesta em defesa da educação pública, reconhece a sua importância para o desenvolvimento do Brasil e também exige respeito à autonomia e aos processos democráticos nas instituições federais de ensino superior.

Reinaldo Centoducatte é reitor da Ufes

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Cidades Tribuna Livre

É preciso priorizar a mobilidade das pessoas e não dos veículos

Todos querem viver numa cidade que ofereça uma boa qualidade de vida. Para tanto, faz-se necessário compreendermos a “mobilidade peatonal”, reconhecendo os pedestres nos planejamentos estratégicos …


Exclusivo
Tribuna Livre

Por que o Tribunal de Contas deu certo

O Tribunal de Contas do Espírito Santo completou 62 anos de existência em 2019. Por desairosa que seja, a verdade é que, ao longo do tempo, consumiu imensos recursos públicos em ajustes políticos que …


Exclusivo
Tribuna Livre

Os jogos precisam ser legalizados no Brasil

O ano era 1946. No dia 30 de abril, foi publicado o Decreto Lei 9215 que proibiu os (erroneamente) denominados jogos de azar. Os fundamentos da proibição? Que a repressão aos jogos de azar é um …


Exclusivo
Tribuna Livre

O ônus do Judiciário e o Legislativo que joga para a plateia

Não é a primeira vez, e certamente não será a última, que vivenciamos certas articulações, no núcleo do poder, com o objetivo, simplesmente, de tentar limpar imagens manchadas e acalmar os ânimos da …


Exclusivo
Tribuna Livre

Comer bem para viver bem

Mesmo antes das muitas descobertas científicas que revolucionaram o entendimento sobre o funcionamento do corpo humano; a correlação entre alimentação, atividades físicas e condições de saúde já era …


Tribuna Livre

Raízes capixabas de Ayrton Senna

Ayrton Senna da Silva marcou nossas manhãs de domingo e fazia-nos sentir mais brasileiros, numa época de muito descrédito com o país, por sua ousadia, destreza e espírito de campeão. Tornou-se ídolo …


Exclusivo
Tribuna Livre

Eu sou real. E você?

Nunca na história da humanidade vivemos um momento de tantas, intensas e tão rápidas transformações como o que presenciamos hoje. Em cerca de três décadas, equipamentos, até então considerados …


Exclusivo
Tribuna Livre

Adeus, prisão!

O Código de Processo Penal vigente, em seu texto original (Decreto-Lei nº 3.689, de 3/10/1941), no art. 393, previa: “São efeitos da sentença condenatória recorrível: I - ser o réu preso ou …


Exclusivo
Tribuna Livre

Black Friday e as mudanças no comportamento do consumidor

Há alguns anos venho observando que o fenômeno americano tem cada vez mais entrado na vida dos consumidores brasileiros. A tão aguardado Black Friday chega em poucos dias, mas se pararmos para pensar …


Exclusivo
Tribuna Livre

A importância da moda sustentável na sociedade

Das etapas da cadeia de suprimento ao desuso de roupas adquiridas, independentemente dos vários níveis da indústria da moda, inúmeras consequências são causadas se considerado os processos sociais e …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados