Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

A música romântica e a visão de mundo
Tribuna Livre

A música romântica e a visão de mundo

Em 1995 escrevi algo sobre a as diferenças entre o romantismo pós-wagneriano e o estilo francês (impressionista, pós-impressionista, de Stravinsky, de Satie, etc). Hoje, retomo ao tema, estando socialmente ressaltada a necessidade de uma outra compreensão de mundo que não a marxista, em suas variações.

Existe um marxismo explicativo, ou, uma forma de ser explicativa dos fenômenos sociais, que apenas lê o marxismo, mas nada faz para mobilizar massas ou mesmo indivíduos.

Como diriam o músico e poeta Aldo Medeiros Bonifácio e seu parceiro poeta Marcus Nicodemus Cysne, numa crítica ao regime militar brasileiro, em 1983, ainda dois anos antes do fim desse mesmo regime: “Livre pensar é só pensar”. Frase publicada em livro independente pelo poeta Cysne.

Eu diria que, em alguns casos, sim. Eu, particularmente, não moveria uma palha para incitar lutas de classes.

A tese da inadequação dessa forma de luta política foi vivenciada por todos nós, brasileiros, nos últimos 16 anos, pelo menos. Inadequação comprovada.

Voltando à arte, há, no meu ver, uma diferença entre: 1) uma forma de música plana, ou, horizontal, que pode ser arquetipicamente representada pelo mantra: uma sílaba qualquer, qualquer mantra, soando no tempo, em uma nota musical só, figura muito bem a linha horizontal que seria como um borrão, em forma de linha, da nota musical soando no tempo, em alteração de “pitch” , ou seja, uma nota só, mesmo.

No outro extremo, estaria a música de Debussy, em escalas de tons inteiros, constituindo blocos espaciais, quadros de notas musicais que pairam ante nossa visão, coisa semelhante ocorrendo na poesia “espacial”de Stéphane Mallarmé “Um lance de dados”.

Estou falando da virada do século XIX para o século XX. Ora, o mantra é o exemplo limite. A nota única. Mas, o canto gregoriano, chamado “cantochão” (canto plano), também configura, no meu ver, um exemplo de horizontalidade na música, e, ainda, na música vocal.

Ocorre que toda a música, a partir do advento da música notada, música metrificada e escrita em partituras, coisa que se afirma logo após o Renascimento musical, às portas do século XVII, na Itália e em outra partes do mundo, semelha ser algo de métrica constante e marcada. Pulsada.

Veja-se a peça instrumental “As Quatro estações”, do Padre Antônio Vivaldi, por exemplo. O clima harmônico e as melodias do “Inverno”, pode-se exemplificar, já apresenta uma densidade emocional tipicamente romântica, que lembra a própria densidade psicológica da pintura veneziana, desde o renascimento e, também no Barroco.

A peça “As Quatro estações” é uma obra barroca. Mas, esta obra é métrica. Não há a intenção do compositor distender no tempo, criando uma espécie de diagonalidade (termo meu já usado em alguns projetos que fiz para doutorado, hoje “engavetados”, a fraseologia musical. Ora, que já ouviu qualquer peça para piano de Beethoven sabe que, principalmente, nas cadências musicais, o músico intérprete pode colocar o seu “andamento” e o seu “tempo” no trecho da obra.

Modéstia à parte, tive a oportunidade de executar, num festival de música erudita, em 1983, um concerto para flauta e orquestra de Maurício de Oliveira, obra que ainda quero gravar.

Diagonalidade sentida ao menos no viés da “cadenza”. Brindemos ao compositor carinhosamente chamado por nós de Maurício.

Ernesto de Souza Pachito é compositor, arquiteto, poeta, doutor em Letras e professor da Ufes.

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora

últimas dessa coluna


Exclusivo
Tribuna Livre

Metamorfose profissional e o mercado corporativo

O mercado corporativo está passando por mudanças bruscas nos últimos anos. Com o avanço da tecnologia, as empresas estão se reinventando e procurando novos caminhos e soluções ligadas à transformação …


Exclusivo
Tribuna Livre

Reflexões sobre a Arte atual

As pinturas rupestres ou pré-históricas, reveladas ao público no séc. XIX, foram de início apontadas pelos darwinistas como fraudes dos criacionistas (aqueles que acreditam que animais e plantas …


Exclusivo
Tribuna Livre

A relação entre urbanismo e segurança pública

O que o urbanismo tem a ver com a segurança pública? Para muitas pessoas não existe uma relação entre o urbanismo e a segurança pública, mas veremos que ao contrário do que pensa a maioria das …


Exclusivo
Tribuna Livre

O segredo da pré-campanha está no almoço de domingo

No domingo, como bom genro, decidi fazer um churrasco de agrado à minha sogra. Próximo a nossa casa existe um açougue, entretanto, pego o carro e faço questão de atravessar a cidade para comprar os …


Exclusivo
Tribuna Livre

Educação com segurança

Na semana passada tivemos, aqui nos EUA, a volta às aulas. Após quase três meses de férias, que coincidem com o período do verão americano, todos os alunos retomaram suas rotinas de estudo. Não …


Exclusivo
Tribuna Livre

Educação com segurança

Na semana passada tivemos, aqui nos EUA, a volta às aulas. Após quase três meses de férias, que coincidem com o período do verão americano, todos os alunos retomaram suas rotinas de estudo. Não foi …


Exclusivo
Tribuna Livre

A odiosa Devassa e os impostos nos tempos modernos

Durante o Século XVIII, o Brasil-Colônia arcava com elevada carga tributa, que lhe impunha o nosso insaciável colonizador, a Coroa portuguesa. A aludida tributação recaía sobre tudo o que era …


Exclusivo
Tribuna Livre

A PMES e a Guerrilha do Caparaó

O movimento conhecido com “a Guerrilha do Caparaó” é citado por vários autores, como a primeira tentativa insurgência armada contra o regime militar feita por ex-militares cassados e alguns civis, …


Exclusivo
Tribuna Livre

Drama na educação superior pública

A lógica perversa imposta pelo governo às universidades públicas está visível para toda a sociedade. A situação financeira dramática da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) é acompanhada com …


Exclusivo
Tribuna Livre

No rumo das boas expectativas

É certo em economia que os agentes econômicos adoram as boas expectativas e detestam as incertezas quanto ao futuro. Empresários de todas as áreas ficam sempre atentos quando se fala de aquecimento …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados