search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

A importância do operador portuário de berço público
Tribuna Livre

A importância do operador portuário de berço público

Ao participarmos de um encontro que reuniu as principais lideranças empresariais e especialistas do setor portuário brasileiro, inclusive com a participação de representantes do governo, demo-nos conta que não apenas as principais autoridades brasileiras, como também a grande maioria do empresariado e dos estudiosos têm enfrentado a questão da desestatização dos portos brasileiros sem o correto diagnóstico do setor.

O fato é que, após várias exposições e debates, restou a ideia de que, para a grande maioria das pessoas, o setor portuário é formado por autoridades portuárias ineficientes e grandes terminais, privados ou concessionários/arrendatários de áreas públicas.

Em que pese a grande importância desses integrantes do cenário portuário nacional, não se pode deixar de mencionar os inúmeros operadores portuários de berços públicos, que asseguram a democratização dos portos, possibilitando que uma infinita variedade de cargas, comercializadas por empresas de diversos portes, tenham garantida sua entrada e saída em território nacional.

Não pretendemos, e nem poderíamos fazê-lo, tirar ou diminuir a importância dos grandes terminais portuários, que em muito contribuíram para a modernização dos portos brasileiros.

Sem eles, sabidamente o sistema portuário nacional teria colapsado há anos. Todavia, não se pode duvidar que muitas cargas não despertam o interesse desses terminais, seja pelo baixo volume ou lucratividade, seja pela incompatibilidade de sua movimentação com as principais cargas dos terminais.

Nesse sentido, o berço público cumpre importante papel na economia nacional, pois possibilita a operação de várias cargas distintas.

Neste caso, a especialidade ou expertise fica a cargo dos operadores portuários que, devidamente habilitados, têm suas estruturas dimensionadas para o atendimento destes “pequenos” clientes. Assim, um terminal que opera a descarga de fertilizantes pode, ato contínuo, receber um navio de pedras (granito) ou de carga projeto, ou mesmo produtos siderúrgicos, atendendo a diversos interesses comerciais.

A cadeia logística de várias cargas movimentadas em portos brasileiros foi desenvolvida, se não em sua totalidade, mas com forte ajuda dos próprios operadores, que atraíram as cargas para suas regiões, desenvolvendo e amadurecendo a cadeia logística envolvida.

Além da efetiva democratização do modal marítimo garantindo seu acesso ao micro, pequeno e médio empresário do comércio exterior, os operadores portuários de berço público geram milhares de empregos diretos e indiretos, garantindo, ainda, significativa entrada de receita para o erário público.

Deve-se atentar que, ao se tratar de desestatização ou privatização dos portos brasileiros, em decorrência da ineficiência das autoridades portuárias, mesmo em berços públicos, as operações já são realizadas em sua totalidade por empresas privadas.

Abre-se, com isso, a oportunidade para futura reflexão acerca do modelo a ser adotado no processo de desestatização, que deverá considerar todos os envolvidos no complexo sistema portuário nacional, sejam terminais privados, arrendados, concedidos e operadores de berços públicos.

Roberto Garofalo é presidente do Sindicato dos Operadores Portuários do Estado
do Espírito Santo (Sindiopes)

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Tribuna Livre

Sábio é quem aprende com a experiência alheia

Na semana passada, tivemos por aqui, nos Estados Unidos, a celebração do famoso feriado de Thanksgiving (Dia de Ação de Graças, destinado a agradecer a Deus os bons acontecimentos do ano). Aproveitam…


Exclusivo
Cidades Tribuna Livre

É preciso priorizar a mobilidade das pessoas e não dos veículos

Todos querem viver numa cidade que ofereça uma boa qualidade de vida. Para tanto, faz-se necessário compreendermos a “mobilidade peatonal”, reconhecendo os pedestres nos planejamentos estratégicos …


Exclusivo
Tribuna Livre

Por que o Tribunal de Contas deu certo

O Tribunal de Contas do Espírito Santo completou 62 anos de existência em 2019. Por desairosa que seja, a verdade é que, ao longo do tempo, consumiu imensos recursos públicos em ajustes políticos que …


Exclusivo
Tribuna Livre

Os jogos precisam ser legalizados no Brasil

O ano era 1946. No dia 30 de abril, foi publicado o Decreto Lei 9215 que proibiu os (erroneamente) denominados jogos de azar. Os fundamentos da proibição? Que a repressão aos jogos de azar é um …


Exclusivo
Tribuna Livre

O ônus do Judiciário e o Legislativo que joga para a plateia

Não é a primeira vez, e certamente não será a última, que vivenciamos certas articulações, no núcleo do poder, com o objetivo, simplesmente, de tentar limpar imagens manchadas e acalmar os ânimos da …


Exclusivo
Tribuna Livre

Comer bem para viver bem

Mesmo antes das muitas descobertas científicas que revolucionaram o entendimento sobre o funcionamento do corpo humano; a correlação entre alimentação, atividades físicas e condições de saúde já era …


Tribuna Livre

Raízes capixabas de Ayrton Senna

Ayrton Senna da Silva marcou nossas manhãs de domingo e fazia-nos sentir mais brasileiros, numa época de muito descrédito com o país, por sua ousadia, destreza e espírito de campeão. Tornou-se ídolo …


Exclusivo
Tribuna Livre

Eu sou real. E você?

Nunca na história da humanidade vivemos um momento de tantas, intensas e tão rápidas transformações como o que presenciamos hoje. Em cerca de três décadas, equipamentos, até então considerados …


Exclusivo
Tribuna Livre

Adeus, prisão!

O Código de Processo Penal vigente, em seu texto original (Decreto-Lei nº 3.689, de 3/10/1941), no art. 393, previa: “São efeitos da sentença condenatória recorrível: I - ser o réu preso ou …


Exclusivo
Tribuna Livre

Black Friday e as mudanças no comportamento do consumidor

Há alguns anos venho observando que o fenômeno americano tem cada vez mais entrado na vida dos consumidores brasileiros. A tão aguardado Black Friday chega em poucos dias, mas se pararmos para pensar …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados