A barragem em Brumadinho e a responsabilidade trabalhista

Estarrecidos, tristes e inconformados com mais um rompimento de barragem (Brumadinho-MG) e todos seus efeitos daninhos sobre a vida das pessoas e o meio ambiente, muitos esclarecimentos devem ser feitos. Um deles é a relação entre esse trágico acontecimento e o Direito do Trabalho. Os empregados, inclusive os dos prestadores de serviços, que, no exercício do trabalho e em razão do rompimento da barragem, sofreram lesão corporal ou perturbação funcional cujo resultado foi a morte ou a perda ou redução, permanente ou temporária, da capacidade para o trabalho, foram vítimas de acidentes do trabalho (Lei 8.213/91, art. 19).

Os empregadores, portanto, deverão emitir comunicações de acidente do trabalho (CATs). Os empregadores serão responsáveis por reparar danos morais, estéticos e materiais. Os empregados poderão cumular os três pedidos.

A responsabilidade dos empregadores caracteriza-se independentemente de culpa em virtude da atividade empresarial de risco (Código Civil, art. 927, parágrafo único). Esses casos serão de competência da Justiça do Trabalho.

A quantificação do dano moral encontrará um desafio posto pela Reforma Trabalhista: o 223-G, §1º, I a IV, da CLT limita o valor da reparação. O maior percentual seria a ofensa de natureza gravíssima cuja quantia seria de cinquenta vezes o último salário percebido.

Uma das soluções seria a declaração de inconstitucionalidade do dispositivo. Essa decisão poderia ser proferida, em cada caso, pelo Juiz do Trabalho, o que lhe permitiria fixar o dano moral em patamar superior.

O dano material compreenderá: direitos trabalhistas adquiridos (férias e 1/3, 13º salário, saldo salarial etc.); pagamento das despesas com tratamento da vítima, seu funeral e luto da família; prestação de alimentos às pessoas a quem o morto os devia; lucros cessantes até ao fim da convalescença; pensão correspondente à importância do trabalho para que se inabilitou, ou da depreciação que ele sofreu; além de algum outro prejuízo que o trabalhador ofendido comprove haver sofrido (Código Civil, arts. 948 a 950).

O Ministério Púbico do Trabalho (MPT) possui atribuição para instaurar inquérito civil, cujo objeto será a investigação desses acidentes e da higidez do meio ambiente de trabalho do responsável pela barragem.

Esse procedimento extrajudicial poderá oportunizar a propositura de ação(ões) coletiva(s), a celebração de termo(s) de ajustamento de conduta(s) (TACs) e a condenação dos responsáveis ao pagamento de dano moral coletivo (cuja destinação poderá ser direcionada a fundos e/ou para patrocinar projetos volvidos à coletividade direta ou indiretamente afetada) e ao cumprimento de obrigações de fazer e não fazer (sobretudo nos temas de direito ambiental do trabalho).

Os efeitos do rompimento da barragem em Brumadinho, portanto, além das implicações penais, ambientais, administrativas e civis, em grande parte, serão regulados pelo Direito do Trabalho.

Bruno Gomes Borges da Fonseca é procurador do Trabalho na 17ª Região. Professor de Direito do Trabalho e pós-doutorando


últimas dessa coluna


Cosmopolitismo e a ideia de mundo comum

O cosmopolitismo se funda na crença de que o mundo constitui uma grande pólis e que os seres humanos compartilham características essenciais que os unem, ou deveriam uni-los, em uma ordem global, que …


Mediação e arbitragem: boas práticas para o desenvolvimento

Em março, comemoramos o primeiro ano da Câmara de Conciliação, Mediação e Arbitragem Findes/Cindes. Um espaço alternativo para a solução de questões jurídicas e acesso à Justiça com mais celeridade, …


A liberdade e os Princípios de Bangalore de Conduta Judicial

Nós, brasileiros, temos um baixo apreço por uma distinção fundamental. Falemos sobre o conceito de liberdade e a ideia de direitos e deveres. Se tenho um direito, do outro lado existe um dever. …


Porque odiamos

A excitação raivosa faz sangrar os dias. O veneno verbal destempera com fel o sabor da vida. A indelicadeza onipresente esgarça com garras afiadas os véus do pudor, os laços da lealdade e as tramas …


A primeira fake news da República

Espalhar notícias falsas é uma maneira relativamente barata de se fazer uma guerra informacional para arruinar reputações ou celebrar virtudes aparentes. Os instrumentos de comunicação super-rápida …


Capixaba relata emoção da Paixão de Cristo em Nova Jerusalém

"A Paixão de Cristo", em Nova Jerusalém, Pernambuco, atrai multidão, que se emociona diante do grande espetáculo de fé. A encenação ocorre em um espaço que é considerado o maior Teatro ao ar livre do …


A prevenção que salva vidas

“Uma pessoa inteligente resolve um problema. Um sábio o previne.” Essa frase, atribuída ao físico alemão Albert Einstein (1874-1955) poderia ser adaptada para quaisquer tipos de atividades preventiva…


A militarização da segurança pública no Rio de Janeiro

A morte do músico Evaldo Rosa dos Santos, quando sua família seguia para um chá de bebê em um veículo que foi alvejado com 80 tiros disparados por membros do Exército, vitimando também seu sogro e um …


O problema do alcoolismo após a cirurgia bariátrica

Vivemos num mundo que vangloria a ditadura do ser magro, corpo definido dentre outros. Ao mesmo tempo vivemos na época do fast food, comida cheia de calorias que leva a obesidade. Buscam-se dietas …


Outro lado da reforma da Previdência é possível

A atual proposta de Reforma da Previdência, se aprovada, gerará economia. Contudo, causará também um imensurável impacto social negativo, pois afetará principalmente os mais pobres que, durante toda …