Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

No topo da cadeia alimentar
Painel da Folha de São Paulo

No topo da cadeia alimentar

Com a avaliação quase inalterada na base da pirâmide econômica, a maior mudança na percepção do governo Bolsonaro ocorreu nas elites, revela o Datafolha. Em comparação com a pesquisa anterior, os que ganham de cinco a dez salários mínimos expressaram uma visão mais crítica, enquanto os que têm renda acima desta marca ampliaram a aprovação. No primeiro time, os que taxam a gestão como ótima ou boa recuaram de 43% para 37%. No segundo, saltaram de 41% para 52%.

Embicou - Entre os de renda de cinco a dez mínimos, a avaliação de Jair Bolsonaro oscilou para pior em todos os quesitos. Além do número dos que veem seu governo como ótimo e bom ter encolhido, o dos que o classificam como regular passou de 26% para 29%, e o dos que o tratam como ruim ou péssimo de 28% para 32%.

Daqui do alto - Já a percepção dos mais ricos fez trajetória oposta. Na faixa dos que ganham mais de dez salários mínimos, além do salto na aprovação do presidente, o índice dos que veem sua gestão como regular passou de 26% para 15%, e como ruim e péssima de 37% para 32%.

Caminhos da fé - Os católicos seguem fazendo uma avaliação mais crítica do que os evangélicos do desempenho do presidente. No primeiro segmento, 66% dizem que Bolsonaro fez menos do que esperavam. No segundo, o índice de frustração é de 56%.

Santo de casa - Entre os que apontam o PSL como partido de preferência, os que diziam que o presidente fez menos do que esperavam eram 13% em abril. Agora são 24%.

Bateu, valeu - A equipe jurídica do governo não prevê uma enxurrada de questionamentos à reforma da Previdência na Justiça após a tramitação no Congresso. O discurso é o de que, dado o tempo alongado de debate, os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) terão informações para pacificar a discussão em no máximo um ano.

Prevenir - O governo aposta que apenas sindicatos e siglas de oposição levarão questionamentos ao STF. A Advocacia-Geral da União (AGU) montou equipe só para monitorar e orientar o debate no Congresso. Tenta, com isso, evitar brechas que alimentem processos.

Meninos de ouro - Boa parte da equipe de Rogério Marinho, secretário especial da Previdência, é formada por servidores da AGU. Bruno Bianco, por exemplo.

Hora... - A revelação na Folha e no The Intercept de que procuradores e o ex-juiz Sérgio Moro discutiram a exposição de trechos da colaboração da Odebrecht que tratavam de desvios cometidos na Venezuela levou ex-executivos e advogados que acompanharam o caso a relembrarem o que chamam de "os momentos mais tensos de todo o processo".

...do pesadelo - Quando a delação vazou, funcionários da empreiteira e defensores contratados para negociar um acordo naquele país foram alvo de ameaças. A Venezuela disparou alerta vermelho de captura na Interpol contra uma advogada e o então executivo Euzenando Azevedo.

Salve-se quem puder - A empreiteira chegou a elaborar um plano de fuga para os profissionais que havia enviado ao país de Nicolás Maduro. Muitos queriam deixar os locais em que estavam para se abrigar na embaixada, mas foram orientados a não saírem de seus hotéis.

Pouco caso - O fato de procuradores terem debatido o risco de retaliação do governo venezuelano e, ainda assim, o vazamento ter ocorrido foi criticado por pessoas que viram essa confusão de perto.

Caixa-preta - A deputada Paula Belmonte (Cidadania-DF), vice-presidente da CPI do BNDES, pediu informações ao Tribunal de Contas da União (TCU) sobre o pagamento de participação nos lucros a funcionários no período em que o banco fechou operações que resultaram em perdas para o Tesouro, como os empréstimos para obras em Cuba e Venezuela.

Onde pega - A deputada não crê em pagamento de propina a funcionários, mas cogita vista grossa a operações duvidosas em nome da bonificação.

Você também - Após o depoimento de Antonio Palocci à CPI, parlamentares querem investigar instituições financeiras que lançaram títulos de dívida da JBS.

Tiroteio
"O nazismo tinha o apoio majoritário da Alemanha no fim dos anos 1930, mas isso não torna o holocausto aceitável."

Do senador Renan Calheiros (MDB-AL), após o presidente dizer que caberá ao povo avaliar sua reação a diálogos de Moro e procuradores.

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora

últimas dessa coluna


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Tá tudo dominado

Se desagradou a parlamentares eleitos com o vigor das redes, a ofensiva de Jair Bolsonaro a órgãos como PF, fisco e Coaf recebeu elogios de políticos mais experientes. O fenômeno ganhou ainda mais …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

O mestre mandou?

A interferência de Jair Bolsonaro em órgãos como a Receita, o Coaf e a Polícia Federal, e a relutância dele em definir o que vai fazer com o projeto que pune o abuso de autoridade abriram caminho a …


Painel da Folha de São Paulo

O mestre mandou?

A interferência de Jair Bolsonaro em órgãos como a Receita, o Coaf e a Polícia Federal e a relutância dele em definir o que vai fazer com o projeto que pune o abuso de autoridade abriram caminho …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Aos inimigos, a lei

Na tentativa de frear a ofensiva da cúpula do PSDB paulista sobre Aécio Neves (PSDB-MG), aliados do mineiro prepararam um documento, assinado por 23 dos 29 integrantes da legenda na Câmara, contra …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Toma que o filho é teu

A tentativa do Planalto de dissociar o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) do ingresso do subprocurador Antônio Carlos Simões Martins Soares na corrida pelo posto de procurador-geral da República …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

De onde virá o socorro

Em meio a uma crise financeira e com boa parte dos recursos congelados, o Ministério da Educação elabora proposta para reivindicar o uso de valores recuperados da Petrobras pela Lava Jato. A pasta …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

O inverno está chegando

Sinais emitidos por Jair Bolsonaro colocaram em alerta integrantes da PGR. Somada às mudanças na Receita e no Coaf, a demora para indicar o nome que vai liderar o MPF fez grupos de procuradores se …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Projeto sobre abuso de autoridade lança desafio para Bolsonaro

A aprovação do projeto que pune o abuso de autoridade lançou um desafio político considerável para Jair Bolsonaro. O Presidente, cada vez mais pragmático no trato com o Congresso, terá de fazer uma …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Tempo fechado

A tempestade perfeita que se formou em torno da Receita Federal, cuja atuação vem sendo questionada por integrantes dos três Poderes, colocou em xeque a permanência de Marcos Cintra na chefia do …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Ideia fixa

Integrantes da ala mais radical do bolsonarismo tentam alavancar nas redes sociais uma convocação para protestos contra o Supremo. A mobilização chegou a integrantes do Judiciário –e assustou pela …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados