Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

"Não poderíamos fazer 'O Poderoso Chefão' na Disney", diz estúdio

Entretenimento

Entretenimento

"Não poderíamos fazer 'O Poderoso Chefão' na Disney", diz estúdio


A aquisição da Fox pela Disney, finalizada em março passado, foi um dos principais assuntos da D23 Expo, maior convenção temática da empresa, realizada em Anaheim, Grande Los Angeles, a poucos quilômetros da Disneyland.

No sábado (24), Alan Horn, o presidente e diretor criativo do Walt Disney Studios, explicou que pretende "respeitar a cultura" de um dos estúdios mais importantes da história de Hollywood.

"A caixa de areia da Fox é bem maior do que a da Marvel ou Lucasfilm. Temos a oportunidade de fazer filmes que não faríamos na Disney", disse Horn em uma conversa com Sean Bailey (presidente de produção da Disney), Kathleen Kennedy (presidente da Lucasfilm) e Kevin Feige (presidente do Marvel Studios) acompanhada por alguns membros da imprensa internacional.

"As pessoas sabem o que verão nos filmes da Disney. Elas se sentem seguras. Não poderíamos fazer 'O Poderoso Chefão' e 'Argo' na Disney. Agora, podemos fazer todos os tipos de rojetos."

Mas não é bem o que aconteceu nas últimas semanas. Depois da Disney apresentar um prejuízo de US$ 170 milhões no último trimestre, grande parte por causa da transição da compra e pelo desempenho de "X-Men: Fênix Negra", o presidente da companhia, Bob Iger, cancelou centenas de projetos que estavam em desenvolvimento na Fox.

O foco inicial é apostar em remakes de franquias familiares como "Esqueceram de Mim", "Uma Noite no Museu" e "Doze é Demais" –além das séries cinematográficas "Avatar" e "King's Man: A Origem", e o original "Ford vs. Ferrari", esperança de Oscar para a próxima temporada de premiações.

Envolvido diretamente nas negociações com a Sony sobre o futuro do Homem-Aranha na Marvel, Horn conta que costuma ouvir a reação dos fãs da Disney sobre todos os filmes, mas que é um ambiente "muito dividido e diversificado."

"Ninguém chega a um acordo sobre nada nas redes sociais. Precisamos tomar as decisões pensando no melhor interesse da nossa empresa."


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados