Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

E te direi quem és
Painel da Folha de São Paulo

E te direi quem és

A nova leva de mensagens da Lava Jato, revelada neste domingo (14) pela Folha e pelo The Intercept, fez integrantes do STF ironizarem membros do Conselho Nacional do Ministério Público que avalizaram as palestras de Deltan Dallagnol como legais e filantrópicas.

Parte do colegiado foi questionada por ministros se o material não deixa claro que o procurador é mesmo um exemplo de "abnegação" e "espírito público". Os diálogos mostram planos para obter lucros.

*

Novo front - Integrantes do CNMP que já planejavam reabrir investigação sobre Dallagnol por suposta dobradinha com o ex-juiz Sergio Moro agora dizem que é inevitável levar também o tema das palestras à reavaliação do órgão.

Novo front 2 - Segundo as mensagens, o procurador articulou com um colega a criação de empresa de palestras no nome de suas mulheres para evitar questionamentos legais. Nos diálogos, Dallagnol diz ter recebido cerca de R$ 400 mil líquidos em um ano.

Olhai além - As revelações também dão nova carga ao debate em torno da criação de uma fundação administrada pelo MPF com R$ 2,5 bilhões recuperados da Petrobras.

Olhai além 2 - Ministros do Supremo passaram o domingo reavaliando os termos do trato, já suspendido cautelarmente pela corte, à luz da nova publicação de diálogos.

Água mole, pedra dura - Em representação ao CNMP, o PT pede apuração das relações de Dallagnol com três empresas que organizam palestras. Solicita ainda o afastamento do procurador e de seu colega Roberto Pozzobon por 120 dias ou a abertura de processo disciplinar contra ambos.

Quem convidou? - Desde que assumiu a Corregedoria-Geral de Justiça do Rio de Janeiro, em fevereiro, o desembargador Bernardo Garcez resolveu se dedicar à fiscalização do trabalho de magistrados –medida prevista nas atribuições do órgão, mas não usual.

Veja bem - Até o fim de junho, foram 227 visitas a varas e cartórios. Algumas são de surpresa. Tramitam na Corregedoria ao menos 10 processos administrativos disciplinares decorrentes dessas inspeções.

Alto lá - A interferência gerou reação. A Associação de Magistrados do Rio diz que não irá tolerar violação às prerrogativas da magistratura e que a exposição de juízes é vedada.

Sobrevivente - Contestado no início da legislatura, o líder do governo na Câmara, Major Vítor Hugo (PSL-GO), encerra o primeiro semestre enxergando evolução na relação com partidos e bancadas temáticas. Num balanço, vê mais acertos do que erros e defende o uso de emendas como instrumento político.

Regra do jogo - "Ministério de porteira fechada não vai acontecer, é ineficiente. Mas descentralização de recursos é parte da democracia, as emendas impositivas estão na lei. Ampliar isso ajuda prefeituras a prestarem um serviço melhor", afirma o deputado.

Regra do jogo 2 - O major celebra a chegada de Luiz Eduardo Ramos na Secretaria de Governo, diz que o PSL está mais unido, vê espaço para ampliar a interlocução com o Congresso e reafirma que o Planalto conta com as frentes evangélica, de segurança pública e do agronegócio.

Regra do jogo 3 - Hugo diz que regras mais amenas a policiais na reforma da Previdência foram um pedido do presidente e uma construção coletiva, e que outras concessões foram tomadas para não "desorganizar a base reformista".

Selva - "Nada foi feito de maneira irresponsável", conclui. Ele recebe Jair Bolsonaro nesta segunda-feira (15) em sessão que comemora o 17º aniversário do Comando de Operações Especiais do Exército.

Já é demais - A indicação de Eduardo Bolsonaro à embaixada dos EUA balançou o apoio de grupos de direita ao governo. Para o Movimento Brasil Conservador, é um tiro no pé que "levantaria uma enxurrada de críticas desgastantes e desnecessárias".

Fora dessa - "É legal, mas não é moral. Esperávamos indicações técnicas, como as dos ministérios", afirma Adelaide Oliveira, do Vem Pra Rua. Por esta posição, o grupo foi atacado nas redes. O MBL se mantém em silêncio.

*

TIROTEIO

Acabar com a taxa paga por turistas para visitar Fernando de Noronha é um crime contra a natureza do Brasil

Da deputada Marília Arraes (PT-PE) após Bolsonaro afirmar que a cobrança é um roubo praticado pelo governo federal e que irá revê-la

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora

últimas dessa coluna


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Aos inimigos, a lei

Na tentativa de frear a ofensiva da cúpula do PSDB paulista sobre Aécio Neves (PSDB-MG), aliados do mineiro prepararam um documento, assinado por 23 dos 29 integrantes da legenda na Câmara, contra …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Toma que o filho é teu

A tentativa do Planalto de dissociar o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) do ingresso do subprocurador Antônio Carlos Simões Martins Soares na corrida pelo posto de procurador-geral da República …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

De onde virá o socorro

Em meio a uma crise financeira e com boa parte dos recursos congelados, o Ministério da Educação elabora proposta para reivindicar o uso de valores recuperados da Petrobras pela Lava Jato. A pasta …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

O inverno está chegando

Sinais emitidos por Jair Bolsonaro colocaram em alerta integrantes da PGR. Somada às mudanças na Receita e no Coaf, a demora para indicar o nome que vai liderar o MPF fez grupos de procuradores se …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Projeto sobre abuso de autoridade lança desafio para Bolsonaro

A aprovação do projeto que pune o abuso de autoridade lançou um desafio político considerável para Jair Bolsonaro. O Presidente, cada vez mais pragmático no trato com o Congresso, terá de fazer uma …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Tempo fechado

A tempestade perfeita que se formou em torno da Receita Federal, cuja atuação vem sendo questionada por integrantes dos três Poderes, colocou em xeque a permanência de Marcos Cintra na chefia do …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Ideia fixa

Integrantes da ala mais radical do bolsonarismo tentam alavancar nas redes sociais uma convocação para protestos contra o Supremo. A mobilização chegou a integrantes do Judiciário –e assustou pela …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Força do exemplo

O presidente do PSL, Luciano Bivar (PE), mergulhou na articulação para fazer de Alexandre Frota (PSL-SP) o símbolo do primeiro expurgo partidário motivado por críticas a Jair Bolsonaro e seu governo. …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Caminho sem volta

Peça-chave na articulação para fazer de Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) embaixador em Washington, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), tem demonstrado preocupação com o caso. O democrata …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

O pulso ainda pulsa

As fraturas acumuladas por Sergio Moro (Justiça) entre integrantes dos três Poderes nos últimos dois meses não foram suficientes para corroer o apoio que ele tem em diversos setores da sociedade. …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados