Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Cartórios são mais que registradores
Tribuna Livre

Cartórios são mais que registradores

A maioria da população não sabe o porquê da existência dos cartórios e muito menos reconhecem a sua grande importância dentro da sociedade. Do nascimento à morte, os cartórios têm a função de registrar momentos importantes na vida do cidadão, como o casamento, o nascimento dos filhos, a compra da casa própria, entre muitos outros.

Além disso, os cartórios são uma efetiva máquina de fiscalização tributária do País; dão garantia jurídica para documentos dos mais variados e ajudam muito a aliviar o sistema judiciário brasileiro.

É possível que no decorrer da vida o indivíduo recorra às atividades notariais e de registros mais de uma vez. Nenhum cidadão compra ou vende um imóvel sem que esta transação seja informada à Receita Federal. Nenhuma escritura é lavrada se não for apresentada a certidão de regularidade com o IPTU, nenhuma construção é averbada sem a comprovação do recolhimento das contribuições previdenciárias dos operários.

É no cartório de registro civil que hoje são feitas as mudanças de nome e gênero de pessoas transgêneras, sem a obrigatoriedade da comprovação da cirurgia de mudança de sexo nem de decisão judicial. Um serviço que traz a autoestima e a real identidade do transgênero. É graças também aos registradores civis das pessoas naturais, que informam gratuitamente ao INSS todos os óbitos ocorridos no mês, que o sistema previdenciário brasileiro economiza cerca de R$ 89 milhões por ano com a suspensão imediata do pagamento de benefícios. Sem essa informação, continuariam a ser pagos indevidamente.

Qual o custo para o Estado dessa fiscalização? Nenhum. Quanto custaria trocar esta estrutura dos cartórios por contingentes de milhares de fiscais tributários? Para se ter uma ideia, para cada tabelião seriam necessários, no mínimo, um fiscal da Receita Federal, um da Fazenda Estadual, um da Fazenda Municipal e um da Previdência Social.

Além disso, quando se reconhece uma firma, autentica-se um documento, lavra-se uma escritura, registra-se um imóvel, notifica-se uma pessoa, protesta-se um título, outorga-se uma procuração pública, em todos estes atos, muito além do carimbo, agrega-se ao documento uma espécie de seguro, baseado na responsabilidade e fé pública do tabelião.

Os cartórios também colaboram decisivamente para a desburocratização do País. A lei 11.441/07 atribui aos Tabelionatos atividades que antes eram exclusivas do Poder Judiciário, como formalizar divórcios. Esse trabalho resultou em agilidade, já que há processos que terminam três vezes mais rápidos, na redução da fila para juízes e em uma economia de aproximadamente R$ 4 bilhões nos pouco mais de dez anos em que a lei está em vigor.

Por estas e outras razões, o ótimo serviço notarial brasileiro é referência no mundo, já adotado por países como Alemanha, Portugal e Itália, e ainda estão entre as instituições mais confiáveis do Brasil, com aprovação de 77% dos entrevistados em uma das pesquisas mais recentes realizada pelo Datafolha.

Os cartórios facilitam a vida do cidadão, tornando processos menos burocráticos, além de garantir a autenticidade, segurança e eficácia dos atos jurídicos. Neste contexto, os cartórios são importantes para o desenvolvimento social, o exercício da plena cidadania e segurança jurídica de todas as conquistas e realizações dos brasileiros.

Marcio Valory é presidente do Sindicato dos Cartórios do Espírito Santo (Sinoreg-ES)


últimas dessa coluna


Exclusivo
Tribuna Livre

Um Barracão de memórias

Bianualmente, sempre no mês de julho, ex-alunos do antigo Colégio Agrícola de Santa Teresa se reúnem para um grande encontro festivo. Memórias de um período de vida que marcou toda uma geração, e na …


Exclusivo
Tribuna Livre

A nova cobertura dos benefícios do INSS

O Governo Federal poderá abrir uma concorrência para acabar com o monopólio do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) na cobertura dos chamados benefícios de risco não programados, como auxílio-d…


Exclusivo
Tribuna Livre

A pasta para dentes e a propaganda abusiva

No Ocidente, os egípcios e gregos foram os primeiros a compor uma mistura para limpar os dentes. A fórmula era bastante variada (cinzas, casca de ovo, pedra-pomes, ervas, carvão, hortelã...). …


Exclusivo
Tribuna Livre

A música romântica e a visão de mundo

Em 1995 escrevi algo sobre a as diferenças entre o romantismo pós-wagneriano e o estilo francês (impressionista, pós-impressionista, de Stravinsky, de Satie, etc). Hoje, retomo ao tema, estando …


Exclusivo
Tribuna Livre

Mercado de trabalho e o profissional do futuro

Com um mercado de trabalho que muda a cada dia, muitos profissionais ficam em dúvida sobre qual caminho seguir. Afinal de contas, vale a pena investir em uma profissão do futuro? Quando é o momento …


Exclusivo
Tribuna Livre

Isenção do “imposto sobre a herança” no Espírito Santo

Como defensor público titular da 2ª Defensoria de Órfãos e Sucessões de Cariacica efetuo diariamente orientações aos meus assistidos sobre as regras legais para a elaboração de inventários e …


Exclusivo
Tribuna Livre

Dragagem ainda não trouxe os resultados esperados

As obras de dragagem no Porto de Vitória foram concluídas em outubro de 2017. A tão esperada dragagem previa que o canal passaria de uma profundidade de 11,7 metros para 14 metros e de 11,7 metros …


Exclusivo
Tribuna Livre

A intolerância do preconceito

Mais uma vez, ficamos chocados com ondas de ataques simultâneos às pessoas inocentes, morrendo, sem motivo aparente, senão à cor que mais uma vez se manifesta diante do racismo radical, abalando a …


Exclusivo
Tribuna Livre

Competindo com eficiência

O Espírito Santo é o maior produtor mundial de pelotas de minério de ferro e o terceiro maior produtor de aço do Brasil, sendo que, juntos, os dois setores representam mais de 20% do PIB estadual, …


Exclusivo
Tribuna Livre

A polêmica “PL do saneamento”

Desde a edição da Medida Provisória (MP) 868 no ano passado, a necessidade de se estabelecer um novo Marco Regulatório sobre Saneamento Básico no País está em voga. É que na última década, os …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados