Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Brasileira fica no 4º lugar no Mundial Paralímpico de Halterofilismo

Esportes

Esportes

Brasileira fica no 4º lugar no Mundial Paralímpico de Halterofilismo


Faltou pouco para a paulista Mariana D'Andrea conquistar a primeira medalha do Brasil, na classe adulta, no Mundial Paralímpico de Halterofilismo, em Nur-Sultan, capital do Cazaquistão. Na madrugada de quarta-feira (17), Mariana, de 21 anos, conseguiu levantar 120 kg e estabeleceu um novo recorde das Américas para a divisão até 67kg feminina.

O resultado deu a brasileira a quarta colocação e a 1 kg do pódio. Ela ficou atrás da campeã paralímpica e recordista mundial, a chinesa Yujiao Tan, que venceu com 137 kg; da nigeriana Olaitan Ibrahim, que ergueu 127 kg; e da egípcia Fatma Omar, que levantou 121 kg. A brasileira optou por tentar 122 kg em sua última chance, mas sem sucesso.

O desempenho de Mariana é o melhor do país nesta edição do evento na divisão adulta, que vai até 20 de julho e conta com 11 brasileiros entre os 488 atletas de 76 países. A paulista, com o quarto lugar, melhorou em 1 kg a sua própria marca continental, que era de 119 kg, em sua segunda tentativa.

Mariana, de 21 anos, conseguiu levantar 120 kg e estabeleceu novo recorde das Américas para a divisão até 67 kg (Foto: Ivo Felipe - Comitê Paralímpico Brasileiro)
Mariana, de 21 anos, conseguiu levantar 120 kg e estabeleceu novo recorde das Américas para a divisão até 67 kg (Foto: Ivo Felipe - Comitê Paralímpico Brasileiro)

"Por muito pouco não consegui a sonhada medalha neste Mundial. Sinto-me feliz, pois lutei até o fim por esse lugar no pódio com as melhores do mundo. Isso só me deixa confiante e me faz acreditar que eu estou próxima da meta”, disse, emocionada, Mariana D'Andrea, que participa de seu primeiro Mundial Adulto.

Além de Mariana, também competiram no Congress Center o medalhista paralímpico Evânio Rodrigues. O baiano de Cícero Dantas não conseguiu repetir a medalha de bronze que conquistou há dois anos, no Mundial da Cidade do México. Evânio queimou suas três tentativas (duas a 206 kg e uma a 212 kg) O ouro ficou com o chinês Jixiong Ye, que registrou 228 kg.

Nesta quinta-feira (18) dois atletas encerram a participação individual do Brasil no Mundial de Nur-Sultan 2019. A carioca Tayana Medeiros compete na categoria até 86 kg. O mineiro Mateus de Assis entra em ação na divisão com atletas até 107 kg. No sábado, 20, o Brasil encerra a participação com dois times na inédita disputa por equipes.

A equipe brasileira conquistou até agora três medalhas, todas na divisão Júnior. Lucas Manoel (ouro até 49 kg), Marcos Terentino (ouro até 54 kg) e Vinicius Freitas (prata até 80 kg) já subiram ao pódio.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados